A Casa dos Budas Ditosos, de João Ubaldo Ribeiro

| 26 de novembro de 2014 | 1 Comentário

Capa A Casa dos Budas DitososA Casa Dos Budas Ditosos é um livros sobre sexo. Então quem não gosta, de sexo ou de livros sobre ele não deve continuar lendo esse post.

O que dizer? Esse foi meu primeiro livro do João Ubaldo Ribeiro e ele alega que o livro é baseado nas memórias de uma senhora baiana que mandou as gravações para ele. Não sei se acredito nisso porque se eu quisesse escrever um livro descrevendo toda a forma de perversão sexual também não ia querer ser importunada pelas pessoas e diria algo do tipo. Outro ponto é o título do livro que nada tem haver com a história, já que a personagem só descreve as pequenas estatuetas dos budas que ela tem em cima de sua mesa como uma redução de um dos gostos dela, o sexo, tanto no final como no começo do livro.

Tudo começa com uma garota baiana que tem mil e uma maneiras de pular a cerca moral do tempo dela, da virgindade das moças e tals. Desde pequena ela tem experiencias sexuais muito notáveis na verdade por serem desprovidas de amor ou de sentimentos mais profundos. É sexo na prática. Quando adolescente ela já seduz um professor e perde a virgindade com ele, depois ela começa a transar ou mais ou menos(leiam o livro) com um tio que foi amante de sua mãe, como forma de se vingar dele. Ela sempre diz que está grávida ou que vai contar para todo mundo e o homem morre de preocupação com isso, mas nada mais justo. Ai ela consegue uma bolsa para estudar fora do país e encontra um namorado que tem os mesmos tipos de gosto sexual que ela, com quem é honesta e divide muitas experiencias como orgias, e drogas.

O final do livro é triste para mim pois a personagem está velha e doente, mas ela parece se virar bem se tornando uma mulher malvada e quase sem alma. E nas últimas linhas ela diz que por ser uma frase que me marcou. A personagem esclarece que por ser uma libertina nunca deixou de acreditar em Deus e que sempre foi muito religiosa, acreditando até mesmo estar prestando um favor a Deus e aos homens. Ok

Este livro pertence a uma coleção com 5 autores brasileiros e 2 estrangeiros, que se chama “Os Sete Pecados Capitais” e juro que quando li isso no Wikipédia, tudo começou a fazer sentido para mim e eu pensei se este livro não foi escrito para essa coleção ele caiu como uma luva. O modo como a personagem narra sua história, seu ponto de vista e seu vocabulário bom acabam atraindo mais atenção do que os fatos em si, mas não deixa de tornar uma leitura que poderia ser pesada e chata mais agradável e digerível. Indico para qualquer leitor de “Cinquenta Tons de Cinza”
com o mesmo tema, mais com qualidade e para quem gostou de Cassandra Rios ou da Xavieira Hollander.

Nota: 4/5

Biografia: João Ubaldo Osório Pimentel Ribeiro (Itaparica, 23 de janeiro de 1941 — Rio de Janeiro, 18 de julho de 2014) foi um escritor, jornalista, roteirista e professor brasileiro, formado em direito e membro da Academia Brasileira de Letras. Foi ganhador do Prêmio Camões de 2008, maior premiação para autores de língua portuguesa.2 Ubaldo Ribeiro teve algumas obras adaptadas para a televisão e para o cinema, além de ter sido distinguido em outros países, como a Alemanha.3 É autor de romances como Sargento Getúlio, O Sorriso do Lagarto, A Casa dos Budas Ditosos, que causou polêmica e ficou proibido em alguns estabelecimentos,4 e Viva o Povo Brasileiro, tendo sido, esse último, destacado como samba-enredo pela escola de samba Império da Tijuca, no Carnaval de 1987.5 Era pai do ator e apresentador Bento Ribeiro.

Outros Livros: Setembro não tem sentido, Sargento Getúlio, Vila Real, Viva o povo brasileiro, O sorriso do lagarto, O feitiço da Ilha do Pavão, Miséria e grandeza do amor de Benedita, Diário do Farol e O Albatroz Azul

Audrei Bittencourt Maciel, Técnica Agrícola e Agropecuária, estudante de Ciência e Tecnologia dos Alimentos da UERGS, escritora nos blogs, Resenhas De Livros vinculado ao site Ler Livros Online e De Olho Em São Marcos e autora da page Ensino Em São Marcos no Facebook. Autora de “Normalidade” da série A Ceifeira.

VEJA TAMBÉM

Noitadas, de Jorge Mauricio Porto Klanovicz "Noitadas" é um livo de crônicas de Jorge Mauricio Porto Klanovicz, irreverente e despudorado. Como habitualmente em livros do gênero ele trata de diversos assuntos como visões politicas de pessoas famosas, acontecidos cotidianos, comportamentos sociais, regimes políticos de outras partes do mundo e...
O Xangô de Baker Street, de Jô Soares O Xangô de Baker Street nada mais é do que um livo no estilo de Sherlock Holmes e inclusive, tendo por personagem o famoso detetive, que vem ao Brasil a pedido do Imperador Dom Pedro, para resolver o caso do misterioso roubo de um valioso Stradivarius, furtado da Marquesa com quem tem uma "amizade e...
The following two tabs change content below.

Audrei Bittencourt

Sou uma pessoa diferente, temperamental, com gênio muito forte, divertida e inteligente, gentil e amiga. Tenho paixão por livros desde a primeira série do fundamental e leio pelo menos um por semana. Meus estilos preferidos são romance, terror, mistério e suspense. Autora de "Normalidade" da coleção " A Ceifeira". Técnica Agrícola e Agropecuária, estudante de Ciência e Tecnologia dos Alimentos da UERGS, escritora nos blogs, Resenhas De Livros vinculado ao site Ler Livros Online e De Olho Em São Marcos e autora de “Normalidade” da série A Ceifeira.

Últimas Postagens de Audrei Bittencourt (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Literatura erótica, Literatura Nacional

Comentários (1)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. regiane aparecida benetti disse:

    Otimo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *