A Droga da Obediência [Os Karas #1], de Pedro Bandeira

| 1 de maio de 2016 | 0 Comentários

A-Droga-da-Obediência

Se tem uma coisa que eu procuro evitar são os livros brasileiros! Tudo bem, eu sei que sou brasileira, mas eu tenho um senso crítico muito forte e uma quedinha pelos Estados Unidos. Até hoje, nos meus dezesseis anos de leitora (porque minha mãe lia para mim toda noite e eu comecei a ler muito cedo) ainda não encontrei um livro brasileiro que despertasse minha paixão. É claro que tem aqueles livros que são ótimos e um bom passatempo, que foram escritos aqui no Brasil, por pessoas aqui do Brasil; Mas são poucos! Eu ainda não achei um livro daqui com o estilo americano (aventura, uma realidade que não seja a nossa, E.T.S, zumbis, labirintos…). Pode ser que eu esteja errada, eu ainda não li todos os livros brasileiros e, como já havia dito antes, tenho uma queda pelo EUA.

Mas se tem um livro, brasileiro, que até hoje não saiu da minha estante é ” A Droga da Obediência”.  Esse, mesmo sendo brasileiro, é um dos melhores livros que eu já li!

A trama narra a história de quatro amigos (que mais tarde viram cinco), Miguél, Calú, Magrí e Crânio, que formaram um tipo de organização secreta no colégio Elite, com o propósito de investigar o que fosse; Esses são os Karas!

Os Karas se reuniam em um velho galpão, que ficava escondido no quartinho dos zeladores, e até então, nunca haviam tido uma missão de verdade. Até que em uma certa manhã o líder dos Karas convoca todos para uma reunião. Ele só não contava que nessa reunião haveria um intruso, Chumbinho: O único menino de todo o colégio Elite que sabia tudo sobre os Karas. Cada sinal, cada reunião, cada código dos Karas estava sob o conhecimento do pequeno intruso.

Depois de  fazerem uma pequena iniciação para que Chumbinho fizesse parte do pequeno e seleto grupo, algo que Miguel inventou para manter o menino de boca fechada (que maldade) os Karas se voltam para sua nova missão: Descobrir o que havia acontecido com os estudantes que estavam desaparecendo misteriosamente por toda São Paulo e quem seriam os próximos.

Eu não vou contar o que aconteceu com esses estudantes e nem como que os Karas, cinco adolescentes, descobriram e destruíram uma droga que mudaria o rumo da sociedade (isso mesmo, a droga da obediência… Na boa, meu sonho é viver uma aventura do tipo a que os Karas viveram… Na boa, acho que um dia vou fazer um filme, que aparentemente é o único jeito de viver uma aventura desse nível). Tudo que posso dizer é que os próximos desaparecimentos ocorreriam no colégio Elite e que dois dos Karas se meteriam em sérios problemas. Problemas bem mais graves que uma nota baixa ou uma advertência escolar. Com o sumiço de Bronca, um estudante comum do colégio Elite, os Karas entram em ação para tentar descobrir o que esta havendo. E é ai que a coisa esquenta.

O que eu mais gostei nesse livro é que ele nos faz pensar sobre alguns pontos sobre a nossa sociedade. Quero dizer, na hora que lemos, pensamos que o homem não seria capaz de fazer uma coisa tão absurda (que você só vai descobrir lendo o livro) como aquela; Mas aí você para e lembra que o dinheiro move o mundo e que tem gente que faz qualquer coisa para conseguir mais e mais dinheiro. E aí você fica se perguntando se nós estamos mesmo trocando a nossa humanidade por pedaços coloridos de papel. Quer minha opinião? Sim, nós estamos.

Pode até ser que nós não sejamos tão perversos como o doutor QI (o vilão do livro), mas será que se não tivéssemos a oportunidade de controlar o mundo ou de ganhar muito dinheiro fazendo algo desumano, nós não faríamos? Tenho medo que poucos digam não…

Mas voltando a nossa resenha: Em uma escala de 0 a 5 a minha nota para esse livro é 5 (vocês sabem o quanto é difícil um livro ganhar 5 quando sou eu quem estou avaliando, então esse é um sinal de que o livro é muito bom).

O autor soube criar um palno perfeito sobre a dominação do mundo, que é um tema muito usado em desenhos, e soube criar heróis comuns, sem super poderes e que não tinham a menor intenção de adquirir fama. Esse foi o elemento crucial para que o livro saísse perfeito.

Sem contar que, cá entre nós, o Pedro Bandeira é um fofo. Eu tive a oportunidade de conhece-lo na Bienal do Livro do ano passado e até ganhei um autógrafo (morram de inveja, fãs dele.. To brincando).

Eu super recomendo a leitura desse e de todos os livros dele. E lembre-se: Se um dia você tiver a oportunidade de derrotar uma das máfias mas poderosas do país que tem como o objetivo dominar o mundo, não se esqueça de me chamar e de que o verdadeiro vilão pode ser aquele que você menos espera!

The following two tabs change content below.

Leticia Nunes

Hei gente.... Meu nome é Letícia, tenho 16 anos e AMO ler e escrever. Espero que gostem das minhas resenhas, porque eu me esforço muito para fazer algo que agrade a todos. Se alguém tiver algum pedido de resenhas é só pedir! BJs...

Últimas Postagens de Leticia Nunes (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Uncategorized

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *