A Morte e a Morte de Quincas Berro D’Água, de Jorge Amado.

| 28 de junho de 2017 | 0 Comentários

A morte de Quincas Berro D’Água causa variados sentimentos em todos que o conhecem. Seus familiares ficam aliviados e seus amigos desolados. Assim que é comunicado a filha trata de providenciar um enterro digno ao pai, mesmo ele tendo abandonado a família dez anos antes. Ela quer leva-lo para casa para que ele tenha um enterro digno, mas o marido logo abre os olhos da mulher dizendo que todos riram deles. O Caso é que para a maior parte dos conhecidos Quincas já está morto, inclusive os netos. Sendo assim decidem leva-lo ao cemitério no outro dia, bem arrumado e em um bom caixão. Quincas Berro D’Água fica sendo velado na sua casa perto do porto. Os amigos sabendo da morte correm para prestar as ultimas homenagens. Tudo corre normalmente até que o irmão de Joaquim decide ir embora descansar e deixa o corpo com os amigos e dinheiro para comprar bebida.

Nem depois da morte Quincas Berro D’Água perde seu sorriso contente. Morrer entre os seus fez bem a ele. Tinha um trabalho no governo e uma família como todo trabalhador, mas ao se aposentar pegou horror aquela vida. Decidiu largar tudo para viver em uma área simples repleta de vagabundos e prostitutas, bebia o dia todo e se julgava feliz. O apelido tão conhecido se deu quando Quincas bebeu água por engano e deu um berro fazendo todos pensarem que algo terrível tinha acontecido.
Os quatro amigos vivem na mesma condição de Quincas, sempre conseguindo umas moedas para a cachaça. Assim que Quincas morre começam a disputa por Quiteria do Olho Arregalado. Aqueles com quem Quincas viveu pelos últimos dez anos o conhecem melhor do que sua família. Os bordeis fecharam em sua homenagem e conhecidos choraram sua morte.

Quincas não perde o jeito debochado nem depois da morte, continua a ofender os outros. Segundo dizem bebe muito e é o retrato de boa parte da população do Brasil, não somente da Bahia. É um livro curto e fácil de se ler. Os personagens são caricaturas de suas respectivas classes econômicas. É um retrato de uma vida boemia e levanta questões sociais.

De certa forma é um livro cômico e retrata a morte como algo sem importância. No livro todo, Quincas parece estar vivo e seus amigos acreditam nisso. Ele como estando vivo tem desejos como ser enterrado livre no mar. Não quer ficar preso na terra. É um livro que fala sobre liberdade social e como as pessoas se sentem felizes quando elas fazem o que querem. Pois embora levasse uma vida miserável e com pouca renda, Quincas morreu feliz somente por estar em seu verdadeiro lar.

Jessica Allana

VEJA TAMBÉM

Capitães da Areia, de Jorge Amado Tá aí um dos maiores exemplos de “livros de escola” que passam ignorados pela maioria dos jovens e criticados por aqueles que leem por obrigação. Primeiro que ler por obrigação já começa errado, ler PRECISA ser com prazer, só assim para aproveitar cada gota de cada obra que todo autor nos oferece. E...
Jogando Xadrez Com Os Anjos, de Fabiane Ribeiro Anny vive uma vida confortável no ano de 1947, apesar de seus pais virem vê-la uma vez por semana e ela passar a maior parte do tempo na solidão, mais isso muda drasticamente e a menina vai viver momentos difíceis. Anny vive em uma confortável casa na Inglaterra em 1947, seus pais muito ausentes de...
The following two tabs change content below.

Allana

Ler livros começou como uma diversão e agora simplesmente não consigo parar. Gosto de livros antigos que retratam uma época diferente da minha, mas leio qualquer coisa que colocarem nas minhas mãos. Minha unica fraqueza é gostar de todos os livros que leio.

Últimas Postagens de Allana (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Jorge Amado, Literatura Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *