A Pirâmide Vermelha [As Crônicas dos Kane #1], de Rick Riordan

| 9 de março de 2017 | 0 Comentários
capa do livro a piramide vermelha

Autor(A): Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Ano de publicação: 2010
Páginas: 448
Gênero: Literatura Juvenil
Avaliação: 2.5/5 estrelas

“Esta aventura fantástica oferece aos fãs tudo o que eles amaram na série Percy Jackson e os Olimpianos” — Booklist.

Julgo apropriado começar minha resenha com esta citação. Foi por ter me cativado tanto, que resolvi, ainda que tardio, submergir no universo de as Crônicas dos Kane. Rick Riordan¹, como um dos meus autores favoritos, sou suspeito a dizer qualquer coisa, tem em mãos uma gravação que recebera dos Kane, e ela precisa ser transcrita. Eis que os antigos deuses egípcios estão despertando.

O livro é narrado por duas pessoas; ora Carter, ora Sandie. Mas, ambos, em primeira pessoa. Vamos tentar entender melhor essa historia; Carter Kane tem viajado o mundo ao lado de seu pai, um egiptólogo chamado Dr. Julius Kane, ele não frequenta nenhuma escola, pois sua vida é um tanto corrida.

Por outro lado, nos é introduzida; Sandie Kane, irmã de Carter Kane. Uma garota que vive com os avós, estuda em uma escola, e tem amigas inseparáveis. Com a morte da mãe deles, eles, praticamente, vivem separados, não compartilham nada semelhante. Ate quando o pai deles resolvem levá-los na noite de Natal a um museu britânico. E é a partir dessa ocasião que o futuro dos dois são entrelaçados.

Em uma tentativa frustrada de concertar tudo novamente. Julius Kane, inesperadamente, provoca uma explosão gigante e perigosa para todo o mundo; ele acaba libertando os antigos deuses do Egito. Como consequência, ele desaparece misteriosamente.

Abatidos com o desaparecimento inesperado do pai, eles, se veem incrédulos diante de tudo a seu redor. Enquanto eles vão se acostumando a essa ideia maluca de que são deuses menores, ou seja, possuem um sangue raro dos faraós e por isso podem canalizar o poder dos deuses, Carter Kane e Sandie Kane enfrentam desafios e aventuras perigosas.

Sabe o que acontece quando você deposita muitas esperanças em um livro e acaba decepcionado? Foi exatamente isso que aconteceu comigo. Busquei refúgio em uma obra não tão boa quanto as demais escrita por Rick Riordan. Embora não tenha tanta curiosidade na cultura do Egito antigo, Rick Riordan, não transpareceu com sucesso a desenvoltura dos acontecimentos e fatos narrados no livro. Foi um desafio inesperado concluir esta leitura.

Os personagens, ao menos no primeiro volume, eram monótonos e não possuíam nenhuma qualidade observável. Superficiais. Creio, que talvez, teria sido um processo complicado para Rick. A narração é um pouco arrastada. A história não possuía nenhum mistério ou acontecimento que nos faz querer ler tudo de uma só vez.

Não gosto de escrever resenhas negativas. Mas, A pirâmide vermelha, implorou por isso. Em alguns momentos da história eu me perguntava; foi Rick mesmo que escreveu esse livro? Como pode um escritor Best-seller cometer tamanho pecado com as letras, enredo, e os personagens?

A leitura não me prendeu, mas pelo simples fato de ser uma obra de Riordan, eu a conclui. Erros que somente autores iniciantes podem cometer e serem perdoados. Ele os fez. Mas, ainda assim, vale a pena continuar lendo os livros sucessores da saga. Onde claramente iremos notar; superioridade, uma narração fácil, e personagens cativantes.

Notas:

[1] Rick Riordan nasceu em 1964, em San Antonio, Texas, Estados Unidos, onde mora com a mulher e dois filhos. Durante quinze anos ensinou inglês e história em escolas públicas e particulares de São Francisco. Além da série Percy Jackson e os Olimpianos, publicou a premiada série de mistério para adultos Tres Navarre.

VEJA TAMBÉM

Escola do Bem e do Mal, de Soman Chainani No povoado de Gavaldon, a cada quatro anos, dois adolescentes somem misteriosamente há mais de dois séculos. Os pais trancam e protegem seus filhos, apavorados com o possível sequestro, que acontece segundo uma antiga lenda: os jovens desaparecidos são levados para a Escola do Bem e do Mal, onde est...
The following two tabs change content below.

Leandro Santos

HEy-Oh! Me chamo Leandro, Léo para os íntimos. Tenho exatamente 18 anos. Atualmente, estou cursando Geografia na Universidade Estadual do Piauí - UESPI. Minha paixão pelas palavras, diferente de muitos, não começou na infância. Mas, na minha adolescência! Ela, é sem duvidas alguma, o meu álibi. Dentre os meus autores favoritos estão; Veronica Roth, Rick Riordan, Kiara Cass e Dan Brown. Taylor Swift, Avril Lavigne, Dani Araujo e Justin Bieber estão entre os artistas que não podem faltar na minha playlist. Sobretudo sou guiado pela graça divina de Cristo, o meu Senhor e Salvador. Minha conta oficial no twitter é @cristoehtop denunciem todo e qualquer conta falsa. "A companhia dos livros dispensa com grande vantagem a dos homens." - Marquês de Maricá.

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Ficção Adolescente, Literatura Juvenil, Rick Riordan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *