A Seleção [A Seleção #1], de Kiera Cass

| 10 de dezembro de 2013 | 0 Comentários

Não queria ser da realeza.
Não queria ser Um.
Não queria nem tentar.

Capa do Livro A SeleçãoAmerica Singer vive em Illéa com seus pais e irmãos.  Illéa acabou de sobreviver a 4°(Quarta) Guerra Mundial, lá eles se dividem em castas da Um á Oito. America é uma Cinco.  O livro se passa no começo da Seleção, as garotas entre 16 a 20  podem ( não é obrigatório) se inscrever na Seleção e ser sorteada a ir para o palácio conhecer o príncipe  e provavelmente se casar com ele. Ela não quer participar, pois, tem um romance secreto com Aspen (Casta Seis), mas a mãe insiste e ela se inscreve sem esperança de ser escolhida, para sua falta de sorte ela é escolhida e tem que disputar com mais trinta e quatro garotas a coroa.  Ela acha que Maxon (o príncipe) é superficial e muito chato. Isso até ela falar com ele pela primeira vez. Ela conhece amigas e também tem inimigas.

A escrita da Kiera é ótima e ela consegue descrever tudo sem o livro ficar cansativo. A estória é na 1° pessoa. Neste livro eu senti como se estivesse do lado da protagonista só vendo tudo, sem falar nada. Ao longo da estória você percebe que a escritora criticou a sociedade de agora usando alguns nomes (America, Carolina) e também que a protagonista às vezes criticou as aparências.  Esse livro é muito comparado com Jogos Vorazes pelos dois serem distópicos, mas eu não comparei em nenhum momento , nem os pensamentos, nem as ações.  Apesar de amar a escrita da autora eu não chorei nem ri. A capa é linda e me conquistou. O livro é me satisfez muito, não conseguia largá-lo e li em 2 dias (só parei para comer e dormir). Quando comprei o livro tinha certeza que iria amar, então comprei também o segundo da triologia, estava certa, amei!

Nota: 4/5

VEJA TAMBÉM

Jerusalém, de Gonçalo M. Tavares “Jerusalém é um grande livro, que pertence à grande literatura ocidental. Gonçalo M. Tavares não tem o direito de escrever tão bem apenas aos 35 anos: dá vontade de lhe bater!” - José Saramago ao entregar o Prêmio Saramago ao melhor romance de 2005.
Descanse Em Paz, Meu Amor; de Pedro Bandeira Chove muito na montanha, o velho casarão está isolado do mundo, mas os amigos de Alexandre quase não reparam no tempo horroroso. A viagem até ali e seus acontecimentos os deixam para baixo. Até mesmo a namorada de Alexandre parecia querer se afastar dele e fingir que não estava lhe vendo. O garoto t...
The following two tabs change content below.

LiviaTeles

Meu nome é Lívia, nasci em Fortaleza-CE, amo ler, desde pequena leio muito. Amo os romances do John Green, da Paula Pimenta e da Kiera Cass, também amo suspenses e aventuras. Pretendo ler vários clássicos, mas ainda não sei por onde começar. Adoro fazer listas e não gosto de spoiler!

Últimas Postagens de LiviaTeles (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Distopia, Kiera Cass, Romance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *