A Volta ao Mundo em 80 Dias, de Júlio Verne

| 1 de maio de 2016 | 0 Comentários

a volta ao mundo em 80 dias

A fantástica história de “A volta ao mundo em 80 dias” (Le tour du monde em quatre-vingst jours), de autoria do renomado escritor francês Júlio Verne e lançado em 30 de Janeiro de 1873, relata uma grande e fascinante aventura vivida pelo misterioso inglês Fíleas Forgg e seu fiel criado, Fura- Vidas: Em plena Londres de 1872, esses dois ousados aventureiros partem para dar a volta ao mundo em um tempo estipulado de 80 dias, desafio praticamente impossível para as condições da época. Durante a viagem, passam pelos mais diversos obstáculos, paisagens, situações inusitadas e vivem fantásticas experiências que fizeram desta obra um verdadeiro clássico da literatura.

Fíleas Forgg é um respeitável e enigmático cavalheiro da alta sociedade inglesa. Diferente dos outros, nunca era visto em lugares onde os ricos londrinos costumavam frequentar além , claro, do Clube Reformador. Seus hábitos são extremamente regulares e metódicos: nunca se adianta ou atrasa, tampouco foge da costumeira e bem planejada rotina. Apesar de amável, dificilmente existiria uma pessoa menos comunicativa que Forgg. Certamente é um homem muito rico, mas nâo esbanjador e muito menos avarento. Seus únicos passatempos eram ler e jogar uísque. Como companhia, tinha apenas o criado, que despediu.

Então, exatamente as onze horas e vinte e nove minutos da manhã de quarta-feira, 2 de Agosto de 1872, Fíleas contratou o francês Jean Forster, rapaz amável e leal, apelidado de Fura-Vidas  por sua capacidade de escapar das complicações impostas por ela. Cansado de ter que se virar com as mais diversas e agitadas profissões, Fura-Vidas estava a procura de uma vida tranquila junto aos ordenados hábitos do, digamos, excêntrico cavalheiro.

No Clube Reformador, os ricos membros costumavam se divertir com apostas. Certa vez, uma matéria publicada no Crônicas da Manhã levantou a discussão: Seria mesmo possível dar a volta ao mundo em 80 dias? Mesmo considerando o mal tempo e possíveis imprevistos? Forgg , com seu estilo de vida matematicamente exato, tinha total convicção de que o tempo, mesmo mínimo, seria mais que suficiente se bem empregado. Assim, o desafio foi lançado; e qualquer atraso, de segundos que fosse, faria Fíleas perder a honra e 20 mil libras.

“A volta ao mundo em 80 dias” é simplesmente excelente: inesperado, fantástico, interessante e curioso. O enredo é cativante até a última palavra e rouba o leitor da realidade, fazendo-o viajar na história. As diferentes paisagens, culturas e complicações pelas quais passam os personagens estimulam e enriquecem o pensamento. Ao contrario do que muitos costumam pensar, as obras de Verne acrescentam conhecimento ao leitor, já que suas histórias são uma mistura de ficção e fatos reais, que o autor pesquisava minuciosamente. O ritmo dos acontecimentos e a excentricidade dos fatos torna a leitura viciante de tal forma que  os leitores assíduos certamente lamentarão que este livro não tenha infinitas páginas. A síntese de romance, mistério, humor e muita aventura é marcante e faz jus a fama que recebe como grande clássico da literatura.

Este livro apaixonará os aventureiros e sonhadores. As descobertas dessa nova realidade agradarão tanto crianças como adultos. A leitura pode parecer um tanto complexa, pois exige um certo conhecimento de mundo para que se possa visualizar claramente a história. A linguagem utilizada é um pouco rebuscada devido, claro, aos hábitos da época em que a narração ocorre. Apesar disso, tais características, de certa forma, tornam a obra ainda mais encantadora.

Júlio Verne é autor de outras grandes obras como “Vinte mil léguas submarinas”, sendo estas suas duas obras mais famosas. Júlio nasceu em Nantes, a 50 km do litoral francês, em 8 de Fevereiro de 1828. Na infância gostava de observar o mar e os barcos saindo das docas, o que teria influenciado seu amor por aventuras. Quando mais velho, foi enviado a Paris para cursar direito. Porém, lá interessou-se mais por teatro e literatura que pelas leis e começou a escrever. Mas foi só em 1863 que conseguiu publicar sua primeira obra: “Cinco semanas no balão”. Em 1905, Júlio Verne morreu de diabete, em Amiens, França; e deixou mais de 100 obras para eterniza-lo.

As histórias extraordinárias de Verne expressam uma incrível imaginação, que o levou a prever alguns eventos que realmente se tornaram realidade, como o ar condicionado e o avião. Isso prova que nunca é demais chorar, além do mais “tudo que um homem pode imaginar, outros homens poderão fazer“.

The following two tabs change content below.

Thaís Gouveia

Bom, não tenho muito o que falar de mim (quando se trata da minha própria vida, me faltam palavras), mas o que posso dizer é que sou estudante do 2º ano do ensino médio, atriz amadora, nerd e amo ler e escrever (mas principalmente ler, porque meu perfeccionismo me deixa autocritica demais para acabar o que escrevo). Gosto de ler principalmente histórias de suspense, aventura, fantasia e literatura (brasileira na maioria das vezes).

Últimas Postagens de Thaís Gouveia (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: +Autor, Aventura, Fantasia, Ficção, Júlio Verne, Literatura Fantástica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *