Anjos da Morte [Filhos do Éden #2], de Eduardo Spohr

| 24 de fevereiro de 2018 | 0 Comentários

Anjos da Morte é o segundo livro da trilogia Filhos do Éden do autor brasileiro Eduardo Spohr, também autor do livro de sucesso A Batalha do Apocalipse. Toda obra é lançada pela editora Verus. É considerado um dos melhores livros de literatura fantástica brasileira devido ao seu universo de trabalho bastante vasto e peculiar. Antes de encontrar a trilogia Filhos do Éden para ler, eu já conhecia A Batalha do Apocalipse. Pelo jeito que eu li, deixando A Batalha do Apocalipse por último, eu pensei que ficaria confusa por imaginar que A Batalha do Apocalipse seria essencial para ler a trilogia. Porém, a linguagem do livro é simples, fácil de entender, e o autor consegue fazer com que a história faça sentido não importando por onde se inicia, sendo a trilogia ou não.

O segundo volume deste maravilhoso universo tem uma ênfase extraordinária no anjo exilado Denyel. No volume um, vemos que ele é levado para o lado do arcanjo Gabriel, podendo correr o risco de morte por desertar das forças do arcanjo Miguel. Ao fim do volume fica uma questão pendente que nos deixa de cabelo em pé. Denyel está morto ou não? A esperança de Kaira é a única coisa que nos impede de afirmar essa suposição. Algumas coisas também ficam em aberto no volume um, quanto ao fato de Levih e Urakin ja conhecerem o anjo exilado. Apesar de já terem se encontrado antes, os três se viram em situações individuais e circunstâncias totalmente diferentes.

O enredo se inicia logo nos primeiros acontecimentos do início do seculo XX que começaram a moldar o Denyel que conhece a Centelha Divina na atualidade. Aquela carapaça de durão que ele usa, suas atitudes sérias e seus atos inconsequentes são frutos de uma longa jornada que se iniciam a partir da Primeira Guerra Mundial quando ele é responsável por ser um Anjo da Morte, ao mesmo tempo para matar e espionar os humanos de acordo com as ordens do arcanjo Miguel. Suas ordens são severas e ele as cumpre de modo calculista. A cada ordem cumprida, Denyel passa a ser um querubim diferente, questionando até mesmo sua natureza.

Enquanto o passado de Denyel é revelado e novas conexões com o presente desvendado. A jornada de Kaira, Urakin e Ismael para encontrá-lo ainda continua devagar, pouco a pouco eles tentam encontrar pistas para encontrar Denyel. A esperança de Kaira é o combustível para essa jornada árdua. Mas enquanto toda essa cadeia de acontecimentos acontece de modo arrebatador, Kaira aos poucos se lembra do porquê é chamada de A Centelha Divina do arcanjo Gabriel.

Essa é uma das trilogias de literatura fantástica brasileira mais extraordinárias que conheci, podendo prender sua atenção e fazendo com que você se conecte aos personagens de maneira afetuosa. Enquanto tudo isso nos prende, o autor nos leva a pensar sobre a humanidade e nossas próprias intenções acerca do que é ser humano.

 

The following two tabs change content below.

Leyanne Oliveira

Ela lê a tanto tempo que mal consegue lembrar suas primeiras histórias. Às vezes, na verdade na maioria das vezes, procura escapar da realidade e se afoga em livros, emergindo talvez minutos, horas ou dias depois regenerada. De vez em quando se depara com o desconhecido e em vez de ficar assustada, mergulha de cabeça, totalmente alheia aos perigos que pode lhe ocorrer. Não sabe ao certo como reagir em certas situações e muitas vezes acontece o inesperado: não sabe discernir se tem 03, 15, 23, ou 40 anos, desse modo se atrapalhando cada vez mais. Ao menos tenta compartilhar as constantes explosões de inspirações e sentimentos que ocorrem em sua mente.

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Tags: ,

Categoria: Fantasia, Literatura Juvenil, Literatura Nacional, Uncategorized

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *