Monky

Só eu acho que essa de : "Me chamo Ingrid,tenho 18 anos e..." é meio narcóticos anônimos? Mas enfim, é isso aí mesmo ! Sou apaixonada pela leitura e pela escrita,então aqui estou eu: Leitora por vida , escritora amadora de estórias "mixurucas" apenas por amor ( autora do livro "síndrome" no wattpad) e apaixonada por coxinha. Bom, já sabe o que fazer se precisar de um ajudinha na redação um dia não é ?! Sejam bem vindos !

Feed rss

Monky's Latest Posts

Na minha cadeira ou na tua, de Juliana Carvalho

| 13 de Janeiro de 2016 | 0 Comentários
Na minha cadeira ou na tua, de Juliana Carvalho

Passo a noite pensando a respeito do sutiã. Acordo, e vejo na minha grade de atividades que tem basquete. Deus! Jogar basquete sem sutiã! E se confundirem as bolas? Percebo que é o dia certo para pegar meu sutiã no guarda valores. Vou lá. Peço pra dar uma olhada nas minhas coisas. Está tudo lacrado.- Quer tirar o lacre? Pergunta solícito o funcionário.
Digo um não miúdo e saio com ar de derrota. Mas o que eu estou fazendo? Sutiãs são ilegais aqui dentro. E se me pegarem? E se me expulsarem? E o basquete? Mira que dilema estoy viviendo. Percebo que estou sem chiquinhas, e lembro que as que eu tinha estão no guarda valores. Yeah! Lá fui eu de novo.
– Moço, eu queria pegar umas chiquinhas (e meu sutiã, é óbvio).
– Tiro o lacre?
– Aham…
Pego o sutiã e enfio embaixo do pijama, me sentindo supertransgressora.

Continue Lendo

Caminhos de sangue, de Moira Young

| 12 de Janeiro de 2016 | 0 Comentários
Caminhos de sangue, de Moira Young

“Num consigo falar, num consigo respirar. O Lugh foi embora,embora. Meu coração de ouro foi embora. Eu ajoelho na poeira, as lágrimas escorrem pelo meu rosto e uma chuva forte,vermelha, começa a cair.”

Continue Lendo

Perdida, de Carina Rissi

| 10 de Janeiro de 2016 | 0 Comentários
Perdida, de Carina Rissi

” Olhei para baixo bem a tempo de ver meu celular- com todos os meus contatos, minha agenda, minhas músicas cair do bolso da calça, boiar por dois segundos e depois mergulhar dentro do vaso sanitário” (Perdida- página 21)

Continue Lendo

Roubada, de Lesley Pearse

| 10 de Janeiro de 2016 | 0 Comentários
Roubada, de Lesley Pearse

“Ao se aproximar, David percebeu, para seu horror, que era uma mulher. Suas pernas desnudas ainda estavam dentro da água e, quando as ondas chegavam, levantavam a saia do vestido e faziam com que se agitassem. A cabeça não ficou visível até que ele se aproximasse, e David percebeu que ela era jovem, com mais de 20 anos, esguia e bela, e que seu cabelo loiro havia sido cortado de forma descuidada e brutal.” ( Sinopse do livro roubada)

Continue Lendo