Encarcerados [Fuga de Furnace #1], de Alexander Gordon Smith

| 24 de maio de 2016 | 0 Comentários
Fuga de Furnace -Encarcerados

Fuga de Furnace -Encarcerados

“Sob o céu está o inferno. Sob o inferno, a Penitenciaria de Furnace;

De um dia para outro, Alex Sawyer passou de valentão a delinquente juvenil. Os trocados arrancados dos garotos na escola já não eram suficientes, e, com a ajuda de seu melhor amigo, Toby, começou a cometer pequenos furtos na vizinhança. Até que uma noite, homens fortes, de terno preto, e um esquisitão usando uma máscara de gás cruzaram o caminho dos dois. Toby foi cruelmente assassinado e Alex, preso e acusado pela morte do amigo. Seu novo lar? A Penitenciária de Furnace, um buraco – literalmente – para onde todos os garotos condenados são enviados, e de onde só é possível sair morto. Com guardas sádicos e criaturas terríveis responsáveis pela segurança, Furnace é o inferno. O lugar é infestado de criminosos – como as perigosas gangues Caveiras e os Cinquenta e Nove – mas também há muitos garotos que, como Alex, foram presos por crimes que não cometeram. Como escapar e provar sua inocência? Em quem confiar? O que na verdade era Furnace: um reformatório? Um depósito? Ou, pior, um laboratório maligno?”

Encarcerado é o primeiro livro de uma série de cinco do escritor Alexander Gordon Smith. Conta a história de Alex Sawyer, a partir do momento em que ele é pego no flagra roubando uma casa com seu melhor amigo, Toby. No entanto, o intrigante é que não haviam sido pegos por policiais comuns, mas sim, por estranhos homens de preto com olhos prateados e uma horripilante figura de máscara, com seus olhos como duas passas colocadas em um mingau rançoso. Essa figura de máscara escolheu a Toby para ser assassinado a sangue frio pelos homens de preto, para incriminar Alex. Mas quando atiraram, Alex recebeu uma ordem para tentar fugir. E assim ele o fez até a polícia conseguir pegá-lo. Então, Alex foi condenado a prisão perpétua na Penitenciária de Furnace.

“- Nós avisamos – ele falou, colocando a mão no ombro do garoto que estava ao meu lado, mas se dirigindo a todos. – Podiam correr, mas não conseguiriam se esconder. E agora aqui estão, hóspedes de honra na Penitenciária de Furnace.”

O início do livro já revela como a trama vai se desenrolar. Todo o livro tem o mesmo andamento que o começo. Algumas tentativas de criar suspense (algumas que deram certo, outras não) e de um jeito bem infantil. Tanto que, para a maioria dos leitores que já leram esse livro, é um livro bem infantil. Embora eu acredite que a intenção do escritor não fosse bem essa, pois a ideia é muito boa.

“[…] – Não matei ninguém. Eles aprontaram comigo; atiraram no meu amigo e armaram pra mim. Não sou um assassino. […]

– Bem-vindo ao clube. – […] – Esses caras de preto atropelaram uma velha. Mataram ela. E sabiam tudo sobre mim. Colocaram minhas digitais na roda, sabiam que eu não tinha um álibi naquela noite nem como provar que não havia feito aquilo. […]

– É, eu também não matei ninguém. A mesma história que a sua, Alex. Mataram um amigo meu. Esfaquearam ele.

Todos nos voltamos para olhar o garoto gordo. Por um minutos, ele pareceu prestes a chorar, mas então sua expressão endureceu e, com os punhos cerrados, ele cuspiu duas palavras que nos deixaram congelados:

– Minha irmã.”

Como vocês podem ver, Alexander tentou montar uma história com uma pegada bem sombria e bizarra. Furnace funcionava e era comandada por psicopatas assassinos. A maioria (se não todos) que saíram de algum experimento bizarro, que é retratado no livro também, um dos muitos segredos e mistérios guardados em Furnace. Por exemplo, o fato de levarem prisioneiros na Vigília Sangrenta e nunca mais trazerem-nos de volta. Digo, na maior parte. Há algumas exceções e como não pretendo estragar a experiência de vocês com esse livro, melhor deixar em off.

Sobre o Alex, protagonista da série: pensa em uma pessoa teimosa, porém perseverante? Como diria Donovan, ele tem pressa de morrer… Pode-se dizer que ele é até um personagem meio clichê: um moleque que fazia pequenos furtos e é apreendido, acovardado e, como em um passe de mágica, ele cria coragem para descobrir uma saída de Furnace, que, supostamente, era impossível. Entendem o que eu quero dizer? De acovardado ele virou o projeto de herói, dando esperanças aos companheiros com seus planos e coisa e tal… Mas realmente, do jeito que o escritor montou o livro, o personagem não poderia ser de outro jeito.

Concluindo: Encarcerados é um livro, cujo objetivo principal, de ser um suspense policial super bem produzido, não foi alcançado plenamente. Há muitas coisas que poderiam ser acrescentadas ou retiradas do livro, deixando-o a leitura mais contagiante e envolvente. E se conseguisse alcançar esse “objetivo”, talvez pudesse ser um dos melhores livros de suspense policial da atualidade.

Nota: 2/5

______________________________________________________________________________________

Série Fuga de Furnace

  1. Encarcerados
  2. Solitária
  3. Sentença de Morte
  4. Fugitivos
  5. Execução (ainda não lançado no Brasil)

VEJA TAMBÉM

O clã dos magos , de Trudi Canavan A trama se desenvolve ao redor de Sonea, em sua fuga para ser mais específica e depois no conhecimento que ela irá adquirir sobre o clã. É uma ótima leitura, para os leitores que assim como eu, amam ficção, magia e aventuras em lugares inusitados.
A Fúria dos Reis , de George R. R. Martin Com capítulos narrados entre a passagem de um cometa vermelho pelos céus, o livro lida com o desenrolar das tramas originadas a partir dos acontecimentos em Porto Real e em Essos no livro anterior
Asylum, de Madeleine Roux "AsylumPara Dan Crawford, 16 anos, o New Hampshire College Prep é mais do que um programa de verão – é uma tábua de salvação. Um pária em sua escola, Dan está animado para finalmente fazer alguns amigos em seu último verão antes da faculdade. Mas, quando ele chega no programa, Dan descobre que seu d...
The following two tabs change content below.

Gabrielle

Gabi Gomes - amante de livros, da boa música e do bom café. Tímida, introvertida, introspectiva e derivados. Não, não sou antissocial, embora eu diga (só pra pararem de perguntar).

Últimas Postagens de Gabrielle (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Drama, Ficção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *