Iracema, de José de Alencar

| 16 de dezembro de 2014 | 0 Comentários

Capa IracemaEdição: 36
Editora: Ática
ISBN: 8508040776
Ano: 2000
Páginas: 112

Quem não conhece o grande clássico da literatura nacional?

Iracema pinta a história de uma jovem índia, que representa o povo brasileiro apaixonada pelo colonizador português. Iracema não é apenas um romance, mas tem um significado simbólico capaz de contar a história do nascimento de uma nação desde o seu principio e é usada como uma maneira lúdica para explicar aos brasileiros de uma maneira sutil a triste sorte de nossa nação após a chegada de povos europeus a nosso continente.

Neste livro José de Alencar mostra sua perspicácia e talento não só para escrever um romance com características populares e de fácil entendimento, como também usa da popularidade das características de suas obras para tentar inserir no grande povo que o aprecia um sentido de cidadania e de patriotismo.

Esse romance com características regionalistas, porém não deixa de mostrar as marcas pelas quais o autor é conhecido, como a construção da personalidade de uma mulher forte e que não se deixa abalar por convenções sociais e o próprio romance em seu sentido mais puro, mas com o ator masculino desempenhando o papel de um ser fraco e sem coragem que beira mesmo a falta de escrúpulos ou de juízo. Como preferirem.

Muito injustiçado, tem sido considerado um livro chato a que os adolescentes atribuem pouca verossimilhança com a realidade em função de uma visão negativa que possuem a respeito da nossa pátria, porém é na verdade uma obra bastante útil para a formação de uma base cultural sólida, se inserido adequadamente para apreciação pelos professores de literatura. E como de praxe a negação da cultura brasileira e das obras nacionais indica a má qualidade da educação do país.

Iracema é uma obra para ser apreciada por pessoas que gostem de ler, que estejam no ensino médio, que desejem se aprofundar na cultura brasileira ou mesmo desenvolver uma consciência crítica a respeito do desenrolar da educação e da construção da imagem nacional atual.

Nota: 5/5

Biografia: José de Alencar, conhecido romancista brasileiro, um dos maiores na corrente indianista e conhecido como escritor das mulheres. Também foi dramaturgo, jornalista, advogado e político brasileiro.

Outros Livros:Cinco Minutos, romance, 1856; Cartas Sobre a Confederação dos Tamoios, O Guarani, Verso e Reverso, A Viuvinha, Lucíola,As Minas de Prata, Diva, Iracema,
Cartas de Erasmo, O Juízo de Deus, O Gaúcho, A Pata da Gazela, O Tronco do Ipê, Sonhos d’Ouro, Til, Alfarrábios, A Guerra dos Mascates, Ao Correr da Pena e O Sertanejo.

Audrei Bittencourt Maciel, Técnica Agrícola e Agropecuária, estudante de Ciência e Tecnologia dos Alimentos da UERGS, escritora nos blogs, Resenhas De Livros vinculado ao site Ler Livros Online e De Olho Em São Marcos e autora da page Ensino Em São Marcos no Facebook. Autora de “Normalidade” da série A Ceifeira.

The following two tabs change content below.

Audrei Bittencourt

Sou uma pessoa diferente, temperamental, com gênio muito forte, divertida e inteligente, gentil e amiga. Tenho paixão por livros desde a primeira série do fundamental e leio pelo menos um por semana. Meus estilos preferidos são romance, terror, mistério e suspense. Autora de "Normalidade" da coleção " A Ceifeira". Técnica Agrícola e Agropecuária, estudante de Ciência e Tecnologia dos Alimentos da UERGS, escritora nos blogs, Resenhas De Livros vinculado ao site Ler Livros Online e De Olho Em São Marcos e autora de “Normalidade” da série A Ceifeira.

Últimas Postagens de Audrei Bittencourt (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Educação, Literatura Nacional, Romance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *