Labirinto, de A. C. H. Smith

| 8 de dezembro de 2016 | 0 Comentários

Labirinto de A. C. H. Smith

Este é um livro adaptado por A. C. H. Smith baseado no filme dirigido por Jim Henson na década de oitenta. O conto nos traz uma bela jovem, por nome Sarah, que se aventura além das muralhas de um Labirinto na tentativa de recuperar seu irmão que foi levado pelo Rei dos Duendes para seu castelo escondido no centro. Durante sua amarga busca ela enfrenta diversos perigos e situações quase impossíveis de se resolver, mas ao lado de amigos que faz dentro do Labirinto consegue forças para lutar por seu objetivo que é recuperar Toby, o seu irmão.

De aventura a aventura compõe-se o livro fazendo com que o leitor esteja sempre ansioso esperando pela próxima página. A. C. H. Smith trouxe essa história das telas para as folhas incluindo no conto também cenas cortadas do longa-metragem tornando o livro ainda mais interessante do que já é por si mesmo. Ele adaptou o filme em um livro de pouco menos de duzentas páginas divididas em dezenove capítulos bem intitulados. Ele nos permite imaginar o Labirinto e as criaturas nele, nos permite soltar a imaginação e trazer vida aos personagens de seu belo conto, ainda mais pelo fato de o livro ter ilustrações de seus personagens tornando possível identificá-los na história.

Por ser um livro adaptado de um filme, e não o inverso que geralmente é o mais comum, pode ser familiar àqueles que já viram o filme, o que pode ser ainda melhor por já terem formado em suas mentes a beleza dessa história e ainda acrescentando cenas não vistas, mas, de forma alguma, deixando de ser bela para àqueles que ainda não o viram e conhecerão esse conto apenas pelo livro, muito pelo contrário, pode ser grandemente apreciado por seus leitores que criarão sua própria história em sua mente.

Dentro de toda a aventura que o livro nos proporciona, e em todos os seus desafios e perigos há traições e enganações, mas também lealdade e amizades, surpresas atrás de surpresas, aqui Sarah descobre a sua força e acaba encontrando um novo sentido de vida ao vencer o Labirinto, aprendendo a controlar os seus medos e suas confusões. “Afinal a vida é uma espécie de Labirinto, com todas as suas voltas e reviravoltas, seus caminhos retos e seus ocasionais becos sem saída”, como disse o próprio Jim Henson, diretor do filme, em suas anotações de produção.

A. C. H. Smith é um dramaturgo inglês que para adaptar o Labirinto consultou o próprio roteirista original do filme para escrever seu livro de forma a seguir o conto. Ele se tornou um especialista na novelização de roteiros cinematográficos, adaptando filmes e até peças de teatro. No Labirinto ele nos traz uma divertida escrita que pode deliciar qualquer jovem ou adulto que a lerá, também por sua fascinante e admirável bela história.

The following two tabs change content below.

Débora Sâmella

Tenho paixão por leitura, livros de qualquer gênero, com algumas preferências, claro. E adoro escrever, criar histórias ou falar sobre elas de qualquer forma. Sou estudante universitária do curso de Filosofia e um dia penso em me tornar escritora.

Últimas Postagens de Débora Sâmella (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: A. C. H. Smith, Aventura, Fantasia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *