O diabo mora nesta casa e outras histórias de horror e suspense, de Jorge Eduardo Machado

| 23 de junho de 2017 | 0 Comentários

Superstição, monstros, medos, boatos ou historias? O que podemos esperar desses misteriosos contos que mistura sentimentos e emoções? Vou ouriçar a curiosidade de vocês com alguns deles.
 – O espelho dos Monroe:
O que dizer de um simples jantar a luz de velas com a família? Podemos esperar que nos revelassem muito mais do que esperávamos? O espelho da época das Guerras Napoleônicas desencadeia acontecimentos que não podemos, em primeiro momento, saber se se tratam de fatos reais ou alucinações. Ventos, escuridão, bruxismo, assassinato e até prostituição confundem nossas ideias deixando o fato muito mais instigante e muito mais misterioso. E apenas uma voz em seu ouvido dizendo “Estás Livre” revela a verdade.
– Trinta moedas:
 E quando a política aparece, a corrupção não poderia faltar. Acertos para reforçar o caixa dois da campainha e gerar autorização de obras para empresários. A garantia dada pelo governador liberava licenças exorbitantes, tudo estava acertado. O telefone toca como num ritual feito há vinte anos na casa de Ana. “Feliz Aniversário” é o que foi dito pela voz do outro lado da linha e, antes de mais alguma palavra ser pronunciada, ela desliga, sentindo dor pelo abandono de quinze anos atrás que ainda existia.
Uma descoberta feita por funcionários de uma obra onde há muito tempo atrás era habitat de índios faz com que a garota tenha que ser chamada; uma Arca dourada do Império Romano deixou a antropóloga atônita, mas quem poderia ficar indiferente diante da descoberta, já que seria impossível tal item estar em poder de índios. 30 moedas de prata! De outra época? Mas a pessoa do outro lado da linha a ajudaria em sua jornada.
– Filho pródigo retorna ao lar:
Após dez anos de uma partida o filho volta de sua viagem pelo mundo e, ao se deparar com seu amigo de infância num bar, fica chocado com que lhe é dito. Sem palavras diante do que ouviu, ele parte novamente.
– À meia noite 2:
O passeio ao circo não poderia ninguém imaginar do que realmente se tratava. Serviria para camuflar um crime hediondo que estava para acontecer. O que levaria alguém a cometer tamanha monstruosidade? O malfeitor contratado para fazer o serviço sabia apenas que o trabalho tinha que ser feito à meia noite e a arma usada teria que ser a dada pelo contratante. Ainda incrédulo com o que estava para fazer, hesitou por vezes, pois tamanha seria a barbárie que cometeria. Mesmo assim o homem estava certo do que teria que acontecer, e sem pensar o mandante lhe dá a ordem: “atire logo!”, mas o local e a hora escolhidos acabaram levantando suspeitas e policiais logo vão ao encontro dos bandidos. Antes que o serviço pudesse ser executado, os meliantes são surpreendidos por guardas, tiros são disparados e o contratante é acertado e morto. Com o malfeitor em poder dos policias, o que ouviram dele não poderia ser mais assustador e só os deixaram mais confusos com suas revelações. Mais o que não poderiam imaginar é que as últimas palavras do contratante se tornariam reais: “Não façam isso, pelo amor de Jesus Cristo. Não…”
Esses são apenas quatro dos vinte e dois contos sobre: magia, medo, traição, bullying, racismo, diabo, maldições e outras coisas que nossa mente possa imaginar.
Uma leitura que vale a pena.
Nota 3/5

Resenha feita por DríeDu

The following two tabs change content below.

Luana Lira

Sou a Luana e amo ler. Comecei a ler desde pequenininha e me apaixonei. Também gosto de escrever então pensei: por quê não juntar o útil ao agradável? Sigam-me, se quiserem: Twitter - @luaa_lira Wattpad - @lualira10 Skoob - http://www.skoob.com.br/perfil/lualira

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Espiritismo, Jorge Eduardo Machado, Literatura Nacional, Sobrenatural, Suspense, Terror

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *