O menino no espelho, de Fernando Sabino

| 23 de dezembro de 2016 | 0 Comentários

Autor: Fernando Sabino

Editora: Galera Record

Capítulos: Prólogo, dez capítulos e Epílogo

Páginas: 208

Sinopse: Nesta obra, o menino Fernando, que vem a ser o próprio autor, vive todas as fantasias de sua infância, através de aventuras mirabolantes. Ensina uma galinha a conversar, aprende a voar com os pássaros, fica invisível, encontra-se com Tarzan e Mandrake, visita o sítio do Pica Pau Amarelo, torna-se agente secreto e campeão de futebol, vive aventuras na selva, enfrenta o valentão da sua escola. E, no menino que vê refletido no espelho, descobre o melhor de si mesmo, a projeção do ideal de pureza que só uma criança pode alcançar, simbolizada na libertação dos passarinhos.

O que eu achei do livro:

Tive que ler este livro para fazer um trabalho escolar, no início nem me interessei pelo livro, pois a capa era sem graça e o nome era desanimador, mesmo sendo uma autor renomado como Fernando Sabino, mas decidi dar uma chance ao livro. A leitura começou de uma forma bem interessante, onde já no prólogo (Que pela minha percepção ocorreu após os demais capítulos) o personagem principal (Que é o próprio escritor narrando sua infância) se mostra um garoto divertido, inteligente e que pensa muito nos outros.

É um livro bem emocionante e engraçado, o que nos faz lembrar uma coisa que minha mão sempre diz “As pessoas atualmente vem querendo ser adultas, mas quando chegam nessa faze sempre tentam voltar ao que era antes e reclamar do tempo perdido”, onde a imaginação do garoto voa mais longe que tudo, onde ele narra com tantos detalhes que você pode até pensar se suas aventuras são reais ou não. Pode ser um livro legal, mas acho que é um livro para crianças. É bem nostálgico, principalmente para pessoas mais velhas, mas eu não gostei. Não espere algo que te prenda até o fim, mas algo que te faça sorrir, serve muito bem para leituras em viagens e quando se quer ler algo rápido, nos fazendo relembrar de muitas coisas boa da nossa vida.

Porém, não posso dizer que sou fã desse livro, porque diferente dos que eu leio que geralmente são constantes, é uma leitura que se em um dos contos [São doze no total] você acaba se cansando e deixando a leitura de lado, mas você sempre volta para continuar a ler, principalmente nas cenas da imaginação dele, que tem detalhes tão precisos que você mesmo pode duvidar se é real ou não, como sua aventura na selva.

Recomendo a leitura a adultos, que viveram na mesma época ou aproximada do autor, por que eles se identificam com as mesmas realidades semelhantes, diferente das crianças que podem não entender ou achar idiota algumas coisas como as brincadeiras de cascudo e sardinha ou até mesmo sair tocando a campainha da quele vizinho que te odeia.

Opinião final: É um livro divertido e muito engraçado, mas bem fora de época, o que pode dificultar a leitura para as crianças, mesmo sendo bem infantil e fantasioso, você não vai conseguir abandonar esse livro, que lhe tirará mais gargalhadas que você poderia esperar dele

Pontuação: 3/5

Fernando Sabino começou a carreira literária muito cedo, aos treze anos de idade, quando teve publicado um conto na revista Argus, da polícia de Minas Gerais.
E foi no conto e na crônica que Sabino conquistou mais leitores. Suas crônicas e seus contos fantasiosos, inusitados e engraçados têm um alcance muito maior que seus romances e novelas.
O primeiro livro publicado de Fernando Sabino foi de contos, “Os grilos não cantam mais”, em 1941, aos dezoito anos de idade. Já o segundo foi uma novela, “A marca”, em 1944, elogiadíssima na época – e ainda hoje. Depois deles vieram “A cidade vazia” (1950, crônicas) e “A vida real” (1952, composto por três novelas). Somente em 1956 é que “O encontro marcado” seria publicado. Daí para a publicação de “O grande mentecapto”, seu segundo romance,

The following two tabs change content below.

Emily Damascena

sou viciada em ler e amo fazer trabalhos sobre o que li. gosto de teatro, musica e livros de ficção, vivi lendo livros desde pequena, pois minha mãe não queria contar as mesmas historias todos os dias, então ela me ensinou a ler e me apaixonei ate os dias de hoje. (caso se goste ou não da resenha comente, de a sua opinião,pois e importante para mim) ps.leia também minhas outras resenhas, tenho certeza que você vai gostar, comente, livro que mudou minha vida: As Vantagens de ser invisível( leia também).

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Autobiografia, Aventura, Contos, Fantasia, Literatura Infantil, Literatura Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *