Quincas Borba, de Machado de Assis

| 1 de fevereiro de 2014 | 0 Comentários

Capa do Livro Quincas BorbaO livro retrata a imagem de um homem ingênuo, que recebe uma grande herança de seu mestre Quincas Borba. Nessa obra, Machado usa bem a linguagem, mexendo com a estrutura da narrativa, que acontece em 3ª pessoa, lembrando um pouco a forma onde foi escrita Dom Casmurro, onde mostra pouco a pouco a loucura que Rubião sofre com tamanha fortuna, relatando fatos do capitalismo que há em cada um de nós ( Globo, 338 páginas, 30 reais).

A obra relata sobre Pedro Rubião de Alvarenga, um ex-professor que após muito tempo desempregado se torna enfermeiro e aprendiz do filósofo Quincas Borba, que acaba falecendo no Rio, na casa de Brás Cubas. Com a morte de Quincas, Rubião se entristece mas sem nunca parar de pensar em quanto que receberia da fortuna do falecido Borba que sem nenhum herdeiro, passa sua fortuna para Rubião toda sua fortuna, com a tarefa de cuidar de seu cachorro, que também se chamava Quincas Borba.

Rico, Rubião parte para Rio de Janeiro, e durante sua viagem, conhece algumas pessoas, dentre elas, o capitalista Cristiano de Almeida e Palha e sua mulher, Sofia que frequentemente trocava olhares indiscretos para Rubião. Apesar de crescer laços de amizades com Cristiano, Pedro Rubião não se poupa e acaba se apaixonando-se pela bela moça.

Durante muito tempo, doía o coração ver sua amada com Cristiano, forçando então a delatar seu amor. Para seu azar, Sofia não o corresponde, e dispensa sua paixão, e acaba contando para Cristiano sobre a declaração de Pedro.

Cristiano então se enfurece com seu então amigo, mas logo sua mente pérfida entra em ação e mantém a amizade com Rubião, a fim de obter o resto da fortuna que havia herdado de Quincas.

Sem o amor de Sofia, Rubião começa aos poucos a ficar louco. Pouco tempo depois morre devido a sua perturbação, e foi assimilada a mesma loucura que levou Quincas Borba a óbito. Explorado por sua amada e seu amigo, morre Rubião na mesma pobreza e miséria em que se encontrava antes de herdar a fortuna de Borba. Com essa passagem, Machado quis exemplificar a tese em que se baseava no humanitismo.

VEJA TAMBÉM

Poseidon , de Anna Banks Espera aí? Eu só estou lendo romance com suspense agora é? Não dá para me entender! Emma e sua melhor amiga Chloe, moradoras de Jersey decidiram viajar para a florida e assim passar o ultimo verão antes da faculdade juntas, o que ela não sabia era que esse seria realmente O...
The following two tabs change content below.

Wendel Quaresma

Nerd é a palavra que me resume. Roqueiro desde o primeiro suspiro. Sou auto didata, aprendi a ler com 2 anos de idade. Já li em torno de 2500 livros de todos os gêneros. Faço Engenharia de Software, mas nunca abandonei minha paixão pelas obras literárias. Creio que uma boa leitura por parte de alguém, supera qualquer diploma que possa definir um caráter. _|__|

Últimas Postagens de Wendel Quaresma (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Drama, Literatura Nacional, Machado de Assis, Romance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *