Rangers Ordem dos Arqueiros [Ruínas de Gorlan #1], de John Flanagan

| 18 de fevereiro de 2017 | 0 Comentários

 

Cinco órfãos são designados a aprender uma profissão. Will deseja ser um guerreiro como imagina que se pai foi. Suas habilidades não são compatíveis com a de um guerreiro e sim de um arqueiro como Halt observou. O garoto então é posto em teste com um papel em cima da mesa do barão. Para alcança-lo ele precisa escalar e não ser visto pelos guardas. Assim que chega a sala ele é descoberto por Halt que o convida a se juntar a Ordem dos Arqueiros como aprendiz. Will, um pouco receoso por conta das crendices, aceita. Os arqueiros são considerados pelos aldeões como pessoas místicas já que conseguem se mover sem serem vistos. Ao longo do seu aprendizado, Will aprende a deixar as superstições de lado e alguns dos truques de Halt para se tornar um bom arqueiro. Um pequeno problema entre ele e Horace gera um atrito que logo será resolvido quando eles são chamados a uma caça. Will salva a vida de Horace e eles acabam se tornando amigos. Após o acontecido, os dois não se falam pois Will está ocupado treinando para sua prova que acontecerá na reunião anual dos arqueiros do reino. Porem um anuncio de uma guerra eminente interrompe a reunião e Will terá que colocar suas habilidades a prova.

Will é um ágil garoto de quinze anos sem muitas escolhas, pois é órfão e não deseja acabar em uma vida dura na fazenda. A oportunidade que o barão dá as crianças órfãs é muito mais do que ele teria caso não fosse um protegido do castelo. Halt embora seja muito inflexível e de rosto pouco amigável aos poucos vai confiando em Will que vê as gratificações de Halt como sendo o prestigio de um mundo inteiro. Embora tenha tido um pequeno conflito com Horace, outro protegido e aprendiz de guerreiro, eles se tornam bons amigos superando as adversidades do passado.

Tanto Horace como Will amadurecem seus sentimentos infantis. Will aprende que a vida de um arqueiro pode ter até um certo charme embora seja difícil. Ele se vê feliz como as coisas estão e mantem a amizade com os outros protegidos. Embora se sinta meio constrangido pela importância que os aldeões dão a pequenos feitos. Will acaba criando um laço afetivo muito forte com Halt e seu amado cavalinho, o puxão e não trocaria aquilo por nada.

A primeira vista pode se ter a impressão errada de que é mais um daqueles livros chatos e de difícil leitura da idade média, mas assim que se lê alguns capítulos é difícil não continuar.  É um ótimo livro para aqueles que gostam da época medieval. Tudo parece ser magico e simples mas sabemos que não funciona dessa forma. É um livro encantador, sendo assim ler a continuação da saga é inevitável.

 

Jessica Allana

The following two tabs change content below.

Jessica Allana

Ler é uma das minhas diversões, postar resenhas é outra.

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Tags:

Categoria: +Autor, Ficção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *