A Cabana, de Williiam P. Young

| 5 de dezembro de 2015 | 5 Comentários

Livro: A Cabana

Autor: Willian P. Young

Nota: 5/5

Resenhista: Diná Santana

Geral:

A Cabana tem em seu ápice e objetivo mostrar aos leitores que Deus não é um ser longínquo e celestial ao ponto de não ser personalizado como nosso amigo. Ou seja, é um livro de cunho religioso, então se você não acredita em Deus e acha que falar sobre ele, seja qual for a forma, é uma baboseira.. Não leia a obra, mas se não crer Nele e quer ler um livro que muda totalmente a forma com que as pessoas comuns, como todos nós, O imagina, leia. Esse livro mudou o modo como eu me relacionava com Deus e como O imaginava, então.. Sim, essa obra faz a sua imaginação sair das linhas escritas e mudar concepções a cerca das definições estabelecidas pela religião.

Resumo:

A obra narra com grande intimidade a vida de Mackenzie Allen Phillips, por vezes tratado no livro como Mack. Ele, um homem depressivo mas que tenta negar isso aos seus familiares; se afasta de Deus ao vivenciar em sua família uma tragédia: a morte de sua filha mais nova: Melissa (tratada, na maioria das vezes, por Missy).

Mackenzie tem cinco filhos: Jon, Tyler, Josh, Katherine (Kate) e Melissa (Missy). Os ama de uma maneira especial a cada um deles – isso é bem evidenciado na obra. Mas, não significa que Mack tenha aprendido isso com seu pai, mas muito pelo contrário. Seu pai, um bêbado que se diz cristão, agredia a mãe e aos irmãos de Mack inclusive ao próprio Mackenzie enquanto recitava versículos da bíblia. Obrigava todos da família à irem aos cultos e quando chegava em casa, bebia e repetia o massacre. Mack, revoltado após uma surra que o deixou inconsciente, fugiu de casa com as poucas coisas que tinha; viajou o mundo até conhecer Nan, sua esposa com quem teve seus cinco filhos.

Durante a leitura da obra, faz-se muita alusão a um momento marcante na vida de todos os componentes da vida de Mack, a “Grande Tristeza”, que foi o evento provedor do objetivo do livro: o encontro de Mack com Deus, Jesus e o Espírito Santo (Citados no livro como Papai, Jesus e Sarayu respectivamente).

A Grande Tristeza foi o assassinato de Missy, morta por um estuprador de crianças durante uma excursão de Mack e seus cinco filhos a uma região onde muitas famílias saiam para acampar. O corpo da filha mais nova, encontrado numa cabana velha aonde os pesadelos de Mack se voltariam mesmo anos depois da tragédia e foi para esse local a quem o bilhete achado na caixa de correios, o levaria a ir.

Foi na cabana em que Mack teve seu encontro com Deus, seu final de semana composto por várias aventuras que o faria mudar por toda a vida. As aventuras que são o ápice da narrativa e o que leva a nossa imaginação criar fantasias fascinantes.

Ainda no final do livro, Mack no seu retorno para casa, sofre um acidente de trânsito o que o faz ficar internado e ficar perdido em seus pensamentos, sem saber o que fora real ou ilusório. Mas o seu fiel amigo e carteiro Willie, o faz lembrar que tudo o que passou no final de semana na cabana fora mais do que real, mas uma mudança total na forma de vida e que depois todos notariam.

Críticas:

Tudo que compõe o livro: todas as pessoas, lugares, histórias, tem um por quê e um lado “escondido”. A obra foi escrita com tanta realidade que por vezes o leitor indaga-se se a obra é ficticiosa ou não; se o autor do livro é ou não o Mackenzie da narrativa. Tudo que foi escrito no livro A cabana, que nos faz pensar e prever que há algo por trás que foi sim realidade, que aliás está desvendado no livro “De volta à cabana”.

Fora o cunho misterioso que é tomado pelo autor da obra, a narrativa do livro foi e é uma das melhores que já li. Um livro religioso que não é monótono ou apenas o que já ouvimos nos diálogos religiosos. Uma estória – de algum modo também podendo ser escrito como história – que todos, independente da religião, deveriam ler.

 

Download-livro-A-Cabana-William-P.-Young-em-Epub-mobi-e-PDF

 

 

The following two tabs change content below.

Dina Santana

Tenho 17 anos, bem humorada, amoooo livros. Sou daquelas pessoas que amam ler e depois escrever o que achou do livro - não é a toa que amo escrever resenhas haha-. Gosto de conversar, ouvir o que os outros tem a dizer e me hospedar na biblioteca da escola. Amo amar tudo aquilo que me faz bem, e como de costume, os livros estão nessa lista. 🙂

Últimas Postagens de Dina Santana (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Uncategorized

Comentários (5)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. ~tem 14 anos, amei esse livro mim fez.ama cada dia mais ler ele ver filme muito importante relembra das. historias de deus mim faz tao bem ,filme muito lindo mais no final muito triste mais deus fez uma proposta ,na vida desse homem mesmo nao acreditando nele..,Parabens ao protutor que fez essa historia linda maravilhosa…..

  2. Aline santos ulianópolis-Pa disse:

    Nunca tinha lido mais amei

  3. Iago disse:

    Infelizmente não gostei muito desse livro!

    • Wendel Quaresma disse:

      De fato Iago, a leitura para mim começou bem envolvente, mas chega em um ponto que a religião toma conta da razão no livro, o que já era de se esperar, mas não de uma forma tão abrupta, e sim calma e aos poucos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *