A Rainha Vermelha, de Victoria Aveyard

| 19 de janeiro de 2016 | 0 Comentários

''''''“Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?” Essa é uma parte da sinopse da obra de ficção A Rainha Vermelha (Titulo original: Red Queen), de Victoria Aveyard. Foi publicado pela Editora Seguinte, no ano passado (2015).

A história se passa em uma nova era, onde a sociedade é dividida entre dois grupos: os vermelhos e os prateados. Essa divisão é feita a partir da cor do sangue de cada individuo (que correspondem as duas cores já citadas), sendo os vermelhos plebeus e humildes. Eles vivem basicamente para servir aos prateados que, por sua vez, são a nobreza e quase Divindades. Os prateados possuem poderes sobrenaturais e, por isso, consideram-se superiores. Porém, quando uma vermelha apresenta habilidade semelhante ao de um prateado, inicia-se uma teia de mentiras por sua sobrevivência, uma revolução vermelha e um jogo pela posse do trono.

Narrado em primeira pessoa, o livro possui 449 páginas e 28 capítulos, e é o primeiro livro do que promete ser uma triologia fantástica, que envolverá o desenrolar de uma revolução e personagens surpreendentes.

Como personagem principal, a história apresenta uma corajosa garota vermelha, Mare; dois príncipes com personalidades distintas, Cal e Maven e uma Rainha vaidosa, Elara.

Esse livro possui uma história envolvente e eletrizante. Embora seja uma obra indicada para literatura juvenil, possui desfechos surpreendentes e trágicos que agradarão outros públicos também. Uma pena que terei que aguardar o lançamento do segundo volume para saber o destino de meus já amados personagens.

Foi a primeira obra de Victoria Aveyard que eu li, mas certamente não será a última. Frequentou a Universidade do Sul da California, e se formou como roteirista. A Rainha Vermelha foi a primeira obra (e acredito que a única até então) que Aveyard escreveu após sua formatura. Para quem gosta de ficção e fantasia, esse livro certamente será um acerto. Como costume no Blog, devo dar uma nota de 1 (odiei) a 5 (amei). Por isso, minha nota é 4,5

VEJA TAMBÉM

Dois Garotos se Beijando, de David Levithan Quando dois garotos decidem quebrar o mais novo recorde de beijo mais longo dado, isso acaba não afetando apenas eles, como também muitos outros adolescentes nos arredores. Dois garotos se Beijando é a história de alguns deles. Não é apenas um romance: É David Levithan. Dois Garotos se Beijando é um...
The following two tabs change content below.

Anne Schroder

Apaixonada por livros, música e pintura. Essa sou eu! No blog Resenhas de Livros, contribuirei com resenhas dos livros lidos por mim. Entre os estilos, podem esperar por ficção cientifica, fantasia e romance. Não sou crítica, se o livro tiver uma história excelente eu vou amar!

Últimas Postagens de Anne Schroder (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Fantasia, Ficção, Literatura Juvenil, Victoria Averyard

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *