Caminhos de sangue, de Moira Young

| 12 de janeiro de 2016 | 0 Comentários

Caminhos de sangue, de Moira Young“Num consigo falar, num consigo respirar. O Lugh foi embora,embora. Meu coração de ouro foi embora. Eu ajoelho na poeira, as lágrimas escorrem pelo meu rosto e uma chuva forte,vermelha, começa a cair.”

 A estória inicia na Lagoa de Prata, um local seco e mísero onde abriga uma família humilde e todas as suas privações: Um pai ressentido há anos pela morte da sua jovem esposa, Emmi a caçula e o casal de gêmeos Saba e Lugh.

Oito anos após a morte de sua mãe e o seu pai ainda tão debilitado, Lugh um jovem forte e maduro assume a responsabilidade de manter viva a sua família, em especial as suas irmãs por quem nutre de um grande amor. Sua mãe morreu durante o parto da pequena Emmi e desde aquele dia o seu pai comporta-se como um louco, ele diz ler as estrelas e passa dias e dias preocupando-se apenas com o que os astros podem dizer.  Saba e Lugh sempre foram muito apegados um ao outro, eles nunca estiveram separados uma única vez desde o seu nascimento e é em Lugh, o seu sol , que Saba deposita toda a sua confiança e amor , como se não houvesse mais ninguém no mundo que pudesse ser digno de tamanho sentimento, nem mesmo a pequena Emmi,aliás,Emmi está longe de ser digna do amor de Saba, pois ela a culpa pela morte da sua mãe  e não importa-se em disfarçar o ódio que tem pela inocente garotinha.

Em uma manhã aparentemente comum após o aniversário de dezoito anos dos gêmeos , quatro cavalheiros acompanhados de um vizinho distante, o único homem que costumava passar pela longínqua terra da Lagoa de Prata ao mesmo uma vez por mês , surgem no território da família e após um estranho diálogo,raptam o Lugh,matam o seu pai e o leva embora e é exatamente nesse ponto que a estória sofre uma reviravolta interessante, o foco muda completamente, do garoto forte e promissor para  Saba,a garota que não possui característica alguma de força, é quem torna-se a protagonista do enredo, que luta, buscando forças no amor para cumprir a promessa de encontrar o seu irmão, onde quer que ele fosse.

Saba é obrigada a ser forte, a conhecer a si mesma e acreditar no que nem ela mesma ousou desconfiar que um dia houvesse dentro de si, uma força implacável e um espírito feroz intocável, contando com a ajuda de um rapaz astuto e atraente, um grupo de garotas estratégicas e fortes e  pessoas colhidas no caminho da sua enorme jornada, a moça enfrenta todo tipo de perigo, desde  a longa caminhada de fome e sede por entre as rochosas terras onde é necessário  atravessar, que para piorar conta com a presença indesejada de Emmi, até ser raptada e posta para lutar dentro de uma jaula em uma terra distante, num jogo sangrento onde a regra principal é matar para viver. Para Saba, há todo um plano traçado: Trazer o Lugh, o seu sol de volta em segurança e viver a sua vida perto dele , como sempre foi. Mas será que Saba será capaz de cumprir o que prometeu ? O livro conta com diversas surpresas , a adrenalina é crescente e há sempre a doçura de um romance para encantar os corações de leitores alheios. Confesso que inicialmente o livro é bastante incômodo, o modo de escrita da autora é propositalmente informal : “Chegano, ino, falano, bora” é óbvio que tudo é posto para tornar a cultura humilde dos personagens ainda mais forte para o leitor, com tudo , particularmente foi bastante incômodo e por diversas vezes , cheguei a abandonar a leitura por um ou dois dias e adotar um outro livro, pois realmente torna-se um pouco “parado” e maçante,mas posso garantir que em um certo ponto o livro torna-se demasiadamente interessante e fica realmente complicado desgrudar , a personagem mostra-se alguém de uma força indescritível, que usa de todas as suas estratégias e tem uma personalidade encantadora e digo isto com toda a certeza,porque neste exato momento o meu coração anda apertado e cheio de saudades. Nota ? 4/5 mas só pelo modo de escrita incômodo particularmente falando, porque no mais,meu caro… A garantia é de um livro perfeito ! Caminhos de sangue é o primeiro livro da série DUSTLANDS, que já possui o seu segundo livro,porém ainda não conta com a adaptação para o Brasil.

VEJA TAMBÉM

Na minha cadeira ou na tua, de Juliana Carvalho Passo a noite pensando a respeito do sutiã. Acordo, e vejo na minha grade de atividades que tem basquete. Deus! Jogar basquete sem sutiã! E se confundirem as bolas? Percebo que é o dia certo para pegar meu sutiã no guarda valores. Vou lá. Peço pra dar uma olhada nas minhas coisas. Está tudo lacrado....
The following two tabs change content below.

Monky

Só eu acho que essa de : "Me chamo Ingrid,tenho 18 anos e..." é meio narcóticos anônimos? Mas enfim, é isso aí mesmo ! Sou apaixonada pela leitura e pela escrita,então aqui estou eu: Leitora por vida , escritora amadora de estórias "mixurucas" apenas por amor ( autora do livro "síndrome" no wattpad) e apaixonada por coxinha. Bom, já sabe o que fazer se precisar de um ajudinha na redação um dia não é ?! Sejam bem vindos !

Últimas Postagens de Monky (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Uncategorized

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *