O Filho de Neturno [Os heróis do Olimpo #2], de Rick Riordan

| 3 de janeiro de 2017 | 0 Comentários

A vida de Percy Jackson é assim mesmo: uma grande bagunça de deuses e monstros que, na maioria das vezes, acaba em problemas. Filho de Poseidon, o deus do mar, um belo dia ele acorda de um longo sono e não sabe muito mais do que o seu próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus e o treina para lutar usando a caneta/espada que carrega no bolso, sua mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de semideuses, mas o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth. Com seus novos amigos, Hazel e Frank, Percy descobre que o deus da morte, Tânatos, está aprisionado e que Gaia pretende reunir um exército de gigantes para dominar o mundo e reescrever as regras da vida e da morte. Juntos, os três embarcam em uma missão aparentemente impossível rumo ao Alasca, uma terra além do controle dos deuses, para cumprir seus papéis na misteriosa Profecia dos Sete. Se falharem, as consequências, é claro, serão desastrosas.

Perseguido por monstros desde que acordou na Casa dos Lobos, Percy caminha até ao Acampamento Júpiter somente com uma espada que sempre volta ao seu bolso em forma de caneta e uma lembrança: uma garota de cabelos loiros chamada Annabeth (muito fofo!). Sem nenhuma memória, ele encontra Juno que o força a escolher entre fugir e está vivo ou tentar relembrar o passado e sofrer, para logo depois ter que renunciar a Maldição de Aquiles, que o torna invencível a não ser por um ponto em suas costas.

Nesse livro vemos mais a coexistência dos gregos e romanos, sem um saber do outro… Ou sem a maioria dos personagens saberem disso. Nico é um personagem que aparece nos primeiros capítulos, Reyna é outra que conhece Percy, apesar desse conhecimento ser via única. Uma marca dessa coexistência é a Guerra contra Cronos, pois enquanto Percy e Annabeth lideravam uma batalha contra Cronos em Mannhantan, Jason e Reyna marchavam com as legiões para o Monte Otris

Seguindo a mesma narração do livro anterior, nesse temos Percy, Hazel e Frank na terceira pessoa. E tenho que dizer que essa se tornou uma das melhores escritas de Rick, os livros continuam a ser para adolescentes, contudo adquiriu uma maturidade em comparação aos outros, tanto na sua forma de se expressar quanto na personalidade dos personagens.
Percy continua tão lerdo e encantador como sempre, fazendo de tudo para salvar os seus amigos apesar das consequências, sem esquecer o sarcasmo e a insolência. No meio de sua aventura, Percy se lembra do seu passado, suas missões anteriores, seus amigos e Annabeth, e relembramos junto a ele em meio a sua amnésia dos fatos que deveria estar ali, mas não estão.

E o final desse livro já é uma continuação para o próximo, deixando nós, fãs, desesperados pela continuação. O_FILHO_DE_NETUNO_

The following two tabs change content below.

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Ficção Adolescente, Rick Riordan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *