O Santinho, de Luis Fernando Verissimo

| 20 de maio de 2016 | 1 Comentário

o santinhoOi gente, com sempre, estava em dúvida no que resenhar e resolvi voltar aos livros que no ano passado e encontrei “O Santinho” – Editora Alfaguara -, onde temos divertidas crônicas de Verissimo, com uma bela apresentação de Ana Maria Machado (Outra grande escritora brasileira de livros infantis), onde ela mesma diz que Verissimo é uma pessoa que com suas histórias nos faz rir e ao mesmo tem nos emociona, então quero trazer um pouco delas para vocês.

O Santinho: Sendo a primeira crônica da história, conta sobre duas professoras de autor, onde a primeira chamada “Dona Ilka” que o chamava de santo do pau oco por não prestar atenção nas aulas, apesar de ter um comportamento exemplar, e também teve outra que ele não menciona o nome que quase destruiu sua carreira de escritor e sua originalidade, por causa de um texto que ele precisava fazer sobre ociosidade, e ele não sabia o que era, então ele fez um texto dizendo sobre uma pessoa que precisava fazer um texto sobre ociosidade e sua preocupação sobre isso e que ele decidiu fazer uma redação sobre isso, e com esse texto acabou tirando um zero, então ele fala no fim do texto: “As duas histórias que eu contei não tem a menor importância. Mas olha as cicatrizes”.

Vitor e seu Irmão: A crônica fala sobre uma professora que tratava todos seus alunos iguais, mas Vitor e Alicinha eram uns casos a parte, falando de Alicinha, tudo que a professora falava ela se espantava, e sobre Vitor, era uma pessoa que criticava tudo.

O diamante: Fala sobre a história de Maria, que achava que não valia nada e que era igual a milhões de pessoas, mas seu pai explica a ele que ela era especial sim e que ela era diferente das pessoas, que ate poderiam existir pessoas semelhantes a ela, mas nunca iguais, então ela começa a se achar especial.

Dois mais dois: Conta a história de Rodrigo, um garoto que não queria aprender matemática, então sua professora lhe conta seguinte história: Um dia tudo sera feito por supercomputadores e ninguém mais precisaria aprender nada, então um garoto pergunta ao pai quanto e dois mais dois e ele manda perguntar ao computador, tendo suia resposta ele pergunta ao pai se esta certa, e pai lhe ensina a saber pelos dedos, mas lhe perguntando de novo como podemos saber quanto é 362 vezes 17, então ele diz de nunca saberão. A professora achou que Rodrigo aprendeu com a historia, mas ele lhe responde o seguinte:

Quando ninguém mais soubesse matemática e não pudesse por o computador a prova, não faria diferença se o computador estivesse certo ou não, pois seria a única disponível, e portanto, a certa.

Há também estas outras seguintes histórias: A descoberta, os preguiçosos, sementinhas, nomes, experiencia, o “flete”, o pleito, conversa, relógio digital, a solução, minhas ferias e a historia, mais ou menos.

Esse livro é ótimo, vale a pena ler, pois tem momentos em que você cai na gargalhada, outros te fazem lembrar de algo da infância. É um livro curto de 63 paginas e eu considero para leituras leves, vale a pena ler.

The following two tabs change content below.

Emily Damascena

sou viciada em ler e amo fazer trabalhos sobre o que li. gosto de teatro, musica e livros de ficção, vivi lendo livros desde pequena, pois minha mãe não queria contar as mesmas historias todos os dias, então ela me ensinou a ler e me apaixonei ate os dias de hoje. (caso se goste ou não da resenha comente, de a sua opinião,pois e importante para mim) ps.leia também minhas outras resenhas, tenho certeza que você vai gostar, comente, livro que mudou minha vida: As Vantagens de ser invisível( leia também).

Últimas Postagens de Emily Damascena (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: +Autor, Comédia, Contos, Literatura Nacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *