Silêncio [Hush, Hush #3], de Becca Fitzpatrick

| 6 de agosto de 2016 | 0 Comentários

**** (4,5/5)

                    Diferente do volume anterior, nesse livro a história tem mais ritmo, os personagens me agradaram e a série toma um rumo diferente. Um detalhe interessante foi a autora ter aproveitado a amnésia de Nora para fazer uma trama onde parte dos detalhes nós já sabemos e, ao contrário do que eu achava que seria, não foi uma leitura entediante, pois a história tem continuidade, mesmo com Nora relembrando aos poucos as lembranças perdidas. É acrescentada mais tensão ao suspense e alguns mistérios são “esclarecidos”, normal de livros que antecedem o encerramento da série.

                        Meses depois, Nora acorda no cemitério de Coldwater e não conseguia se lembrar de como havia ido parar lá, e de nada que tenha acontecido nos últimos cinco meses. Estava assustada e com medo, e só queria fugir do homem que a encontrara lá dentro, e ir para a casa de sua melhor amiga Vee, que era mais perto que sua casa. Mas não deu certo, a polícia a encontrou e levou-a ao hospital. Nora estava desaparecida há 11 semanas, e todos haviam pensado que ela estava morta.

                     Em uma noite quando estava dormindo, Nora encontrou Patch em seu sonho, e instantaneamente soube que era ele que estava faltando em sua vida, e também tinha a resposta para todas as suas perguntas. Para protegê-la ele a pediu para que se afastasse, não o procurasse novamente e seguisse sua vida normalmente, a fazendo assim, esquecer desse sonho quando acordasse, para que nenhuma lembrança dele ficasse para trás.
Quando Nora volta para casa depois dos três meses desaparecida, ela encontra sua mãe namorando com ninguém menos que Hank Millar, que está recém divorciado, e é pai do que ela tinha de mais parecido com um arqui inimiga, Marcie, e também pai de Nora, mas depois que teve a amnésia, não se lembra mais desse detalhe. Mas ela sabe que não pode confiar em Hank, e que ele não é quem diz ser.

               Nora aos poucos vai tendo lampejos de seus passado esquecido, em minha opinião essa é uma das partes mais interessantes do livro, eu me pergunto como seria perder a memória e esquecer de uma vida meio louca, um namorado/anjo da guarda e até mesmo de seu pai recém descoberto…

                 Achei a Nora muito madura nesse livro e dei boas risadas com a Vee, os personagens estão com a mesma personalidade, e isso foi bem legal. Com a perda de memória, Nora não quer se fazer de coitadinha, na verdade ela quer justamente o contrário, quer ir atrás de tudo independente de qualquer coisa e de qualquer pessoa.

Em “Silêncio” a tensão entre nefilins, anjos caídos e arcanjos está potencializada, em “Finale” vai ser bem difícil não chegar as vias de fato.

Adorei ter um pouco mais de Scott neste livro, ele realmente se destaca no desenrolar desta narrativa. Gosto do Scott, mas confesso que fico com um pé atrás com a implicância de Patch com ele. Não sei se é só ciúmes. Só lendo “Finale” para saber isso direito…

O Mão-Negra é outro personagem que se faz bastante presente nesta narrativa e perto das páginas finais rola muitos momentos de pura tensão.

Após as primeiras recordações de Nora o livro ganha um ritmo de ação ainda mais frenético e, claro, o romance se potencializa. O final tem um tom de ‘cenas do próximo capítulo’ sabe? Como se Becca estivesse mostrando o tamanho da bomba que está para explodir nas mãos de Nora.

The following two tabs change content below.

Emilly Raiza

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Uncategorized

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *