Todo Dia, de David Levithan

| 14 de dezembro de 2013 | 1 Comentário

Capa do Livro Todo DiaEu gosto muito de livros sobre romance, romance romântico, porém fazia muito tempo que não lia um livro bom sobre o assunto. Every Day, no original, é um livro que conta uma história de amor sem ser piegas ou clichê.

A, é uma pessoa, ou uma consciência ou espírito, que a cada dia acorda no corpo de uma pessoa diferente. Pode ser um rapaz, ou uma garota, pobre ou rico, negro ou branco, nas mais variadas situações. Ele nunca acorda no mesmo corpo duas vezes e só percorre distancias muito grandes se o corpo onde ele esta viajar, se isso acontecer ele fica preso a algum corpo daquela região. Outro detalhe é que A só acorda em corpos que regulem com a idade dele, ou seja, 16 anos. Ele não tem como controlar e pensa que é o único, apenas tenta viver a vida de cada um de modo que não interfira na rotina da pessoa. Tudo muda quando ele acorda no corpo de Justin e conhece Rhiannon, a namorada dele, eles têm um dia incrível e A se apaixona. A história começa nesse ponto.

Todo Dia é um livro que toda vez que tinha que largar a leitura eu sofria. Sofria porque o autor, David Levithan conseguiu manter o interesse na história, desde a primeira frase. Li-o em dois dias, mas se tivesse tempo com certeza teria lido em um dia. Eu tinha uma curiosidade muito grande para saber o que ia acontecer, mas não era algo ruim, que queremos passar as páginas correndo duma vez. É uma leitura agradável que conta uma encantadora história de amor.

Os dois personagens principais são cativantes:

A é de um romantismo e bondade surpreendentes. É um personagem que não tem sexo definido, porém só consigo imaginá-lo como um rapaz. Um rapaz que lamenta por não ter uma família, amigos, ou raízes, mas que mesmo assim aproveita os momentos felizes que a vida lhe proporciona sem se lamentar. Ele é forte, honesto e tenta de todas as formas fazer a amada feliz. Rhiannon é um doce de menina. Ela também é forte e quer ser feliz com alguém como toda mulher, bondosa, é uma amiga para todas as horas.

Como o personagem principal não tem sexo há uma discussão sobre aparência que foi muito bem inserida na história, sem criar estereótipos e abordado de uma forma muito natural. Independente das opiniões individuais a narrativa focou o indivíduo e seus sentimentos não no ato de cada um. Também existe a discussão de determinadas barreiras que não conseguimos transpor.

Eu sempre peço a Deus que abençoe autores como David (na verdade eu peço para Deus abençoar todos os autores, inclusive eu!), pois ele conseguiu desenvolver uma história de amor de modo sensível, sem lugares-comuns e emocionante.

O final é de chorar, eu não chorei porque meu coração é de pedra. Porém, não é um final triste, é um final feliz, pois os dois conseguiram dar o seu melhor um para outro.

A Editora Galera Record esta de parabéns. A capa é linda, não há erros de gramática e a tradução ficou ótima.

Teve um detalhe de que não gostei, (spoiler) A acredita ser o único no mundo e que não tem meios de permanecer mais de um dia no mesmo corpo. Lá pelo final do livro ele descobre que não é o único e que tem como ficar no mesmo corpo por mais tempo (fim do spoiler). Não achei essa parte do livro bem trabalhada, o que quero dizer é que não houve muita discussão, apareceu no final e o livro acabou. Depois, refletindo sobre isso, vi que não faria sentido o desenvolvimento do assunto, pois seria uma fuga ao tema. É o tipo de licença literária que temos que conceder e perdoar.

Pois, da minha parte, esta perdoado. Nunca fiquei tão contente de gastar meu dinheirinho em um livro!

Resenha feita por Camila Dorneles.

VEJA TAMBÉM

Um Caso Perdido , de Colleen Hoover Passei aproximadamente 30 minutos pensando como começar essa resenha, sinceramente nem ao menos sabia de que livro ela seria, e fiquei assim parada ... Sem ter nada para escrever, a seta lá piscando esperando eu escrever ao menos uma palavra, foi quando me deu conta que precisava escrever sobre al...
Iracema, de José de Alencar Quem não conhece o grande clássico da literatura nacional? Iracema pinta a história de uma jovem índia, que representa o povo brasileiro apaixonada pelo colonizador português. Iracema não é apenas um romance, mas tem um significado simbólico capaz de contar a história do nascimento de uma nação des...
O Colecionador de Lágrimas , de Augusto Cury O livro ideal para quem quer se envolver de modo mais pessoal com as atrocidades da 2º Guerra Mundial, pois o protagonista é um professor de história que está tendo pesadelos com esse momento histórico, aos fãs de ficção e viagem no tempo, é uma ótima recomendação. No prefácio o autor já afirma que ...
The following two tabs change content below.

Camila Dorneles

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: David Levithan, Romance

Comentários (1)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Isabela Ferreira Soares disse:

    Estou super curiosa para ler esse livro, amei a resenha! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *