Tudo e todas as coisas, de Nicola Yoon

| 1 de julho de 2016 | 6 Comentários

Título: Tudo e todas as coisas

Título Original: Everything, everything

Autor: Nicola Yoon

Editora: Novo conceito

Capa do livro "Tudo e todas as coisas"Páginas: 300

Ano: 2016

 

Medeline Whittier é uma jovem de 18 anos que nunca teve nenhum contato com o mundo, nasceu com uma doença rara que a faz ser alérgica a quase tudo que existe. Suas únicas amigas são Carla (a enfermeira) e sua mãe (Pauline) que é médica. Perdeu o pai e o irmão em um trágico acidente quando era recém nascida. Madeline vive cercada por livros e filmes, e passa os dias imaginando tudo que esta perdendo do mundo, até que um dia, a casa do lado ganha novos morados e ele sua vontade conhecer o mundo se torna ainda mais forte.

Seu novo vizinho, Olly, tem uma família bastante complicada, e faz de tudo para proteger a mãe e a irmã dos ataques de raiva do seu pai. Madeline investiga todo o cotidiano dos vizinhos, faz relatórios completos da vida da família, fazendo observações pela janela do seu quarto, até que um dia Olly e a irmã decidem conhecer a vizinha pessoalmente, mas a mãe de Madeline não autoriza a entrada deles, já que qualquer contato com o mundo exterior pode levar a garota a morte. Tudo isso causa a ele uma angustia por ter que passar a vida em casa, sozinha, sem amigos. Sua mãe parece sempre estar conformada com a situação, já Carla diz que “A vida é um dom e não deve ser desperdiçada”.

Inconformado, Olly da um jeito de passar seu email pelo vidro da janela para Maddy, e logo os dois começam a se conhecer e conversar virtualmente, mas a relação ultrapassa amizade, e os dois se veem em uma grande cilada, se apaixonar por uma pessoa que não pode ter contato físico, que não pode sair de casa. Maddy não consegue disfarçar suas borboletas no estomago, começa a atrasar seus trabalhos de arquitetura online, começa a cancelar as sessões de jogos e filmes a noite com sua mão, fica dispersa, e passa muito tempo no computador.

Carla logo percebe a mudança no comportamento da menina, e pelo fato de também ter uma filha adolescente, sabe o que está se passando com Maddy e a chama para conversar. Após a menina se abrir para Carla, ela a convence de deixar o Olly a visitar um dia na semana quando sua mãe não estiver em casa, depois de muito relutar Carla concede ao desejo de Meddy mas com a condição de os dois manterem uma distancia segura, para não comprometer a saúde dela.

Os dois começam a se encontrar, mas sempre obdescendo a regra de Carla, mantendo uma distancia segura, mas a cada encontro que ele vão esquecendo cada vez mais desse acordo, e Maddy vai se encantando mais e mais a cada oque, até que depois de alguns encontros eles se beijam, e Maddy fica nas nuvens, cada vez mais encantada com Olly e desconcentrada com todas as outras coisas.

Até que um dia, Maddy e sua mãe estão em mais uma noite de filmes e escutam uma briga na casa do vizinho, logo se levantam para olhar da janela e Maddy se desespera quando vê que a briga é na casa do Olly, e vê a cena do pai ameaçando a toda a família. Quando ela percebe a expressão dele, não pensa duas vezes e sai disparada como uma bala para fora de casa, para verificar se ele estava bem. Quando sai, vai ao encontro dele, e ele pede desesperadamente para que ela volte para dentro, e sua mão arrasta para casa.

Após entras, ela percebe que pela primeira vez na vida colocou os pés para fora de casa e estava tão desesperada por Olly que não consegui sentir a diferença entre estar livre e estar tranca em casa. Sua mãe ainda esta em choque sem acreditar no que ele fez, e logo percebe que existe algo entra Medeline e o vizinho. Na manhã seguinte ao acontecimento a Carla é despedida, e Meddy tem sua internet cortada,  e ganha uma nova enfermeira. Sua mãe diz que ela nunca poderá ter a vida de uma pessoa normal e que é melhor parar com tudo antes que Meddy fique de coração partido quando Olly conhecer outra garota “normal” no colégio e a deixar de dela.

Logo Meddy volta a sua vida, que sempre a mesma que ontem, que hoje e igual a amanhã: comer, ler, ver filmes com a mãe e passar horas e horas pensando em como vai passar a vida inteira nessa monotonia, sozinha.

Mas, se for para viver uma vida inteira assim, ela prefere morrer em pouco tempo e fazer tudo que quer. Maddy escreve uma carta para a mãe, comprar duas passagens para o Havai, sai de madrugada, convence ao Olly a ir com ela (o que não foi nada difícil), cria uma historia de que está tomando um remédio experimental, entra no avião e vai.. “Meu coração para. E volta a bater.” E assim ela descobre muito mais sobre ela mesma e a historia da sua família, e todos os seus pedidos se tornam realidade.

– – – – – – – –

 

Esse foi sem duvidas um dos melhores livros que já li. Ele trás a historia de uma menina que estava fadada a viver uma vida monótona, até que um dia tudo muda, e ela descobre que na verdade não é bem assim.

O livro nos faz refletir sobre como as pequenas coisas são importantes, e nos não damos valor, como ir a praia, olhar as estelas, sentir a grama sob os pés, o sol queimando a pele, uma conversa com amigos, uma braço.  Também faz uma ligação de como as coisas que acontecem em nossas vidas podem nos marcar para sempre e até influencia a vida de quem estar ao nosso redor, e isso nem sempre é saudável.

O livro trás uma grande surpresa no final. Com um lado muito bom e outro muito ruim. Mas que com certeza vai ser surpreendente para qualquer leitor.

 

Júlia Venas

The following two tabs change content below.

Julia Venas

Últimas Postagens de Julia Venas (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: +Autor, Adolescente, Literatura Juvenil

Comentários (6)

Trackback URL | Comments RSS Feed

  1. Jessica de Souza senra Lopes disse:

    Onde acho o PDF para baixar

    • Luana Lira disse:

      Olá, Jessica! Não sabemos e nem disponibilizamos PDF’s, mas você pode tentar acha-lo nas plataformas online.
      Espero ter ajudado e agradecemos o comentário!

  2. Bruna Barros disse:

    oi linda,cadê o pdf bebê? Se tiver me chama no wpp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *