Venha Comigo, de Alexandro Gruber

| 19 de dezembro de 2016 | 0 Comentários

Sinopse: Juliette perde a mãe aos onze anos de idade num incêndio misterioso em uma oficina ao lado da casa de sua avó. Ela, seu pai e sua irmã ficam abalados com o acontecimento e nunca mais visitam a velha casa, localizada em uma praia deserta, no alto de um grande penhasco. Sete anos depois, sua avó os convida, insistentemente, para irem visitá-la. O pai da garota decide aceitar e ir com as duas filhas, pois vê uma boa oportunidade para superarem o trauma deixado pela morte de sua mulher. O que eles não podem imaginar é que a volta àquele lugar trará à tona verdades sobre o passado de Juliette e sua mãe. Em meio a fatos estranhos, surge uma suspeita perturbadora: a de que Loreta Brown, avó de Juliette, tenha sido a causadora do incêndio que levou sua mãe, e, ao que tudo indica, queira levá-la também. Mas… para onde?

Esse livro conta a história de Juliette, que é uma adolescente que tem lembranças muito dolorosas do seu passado, já faz sete anos desde que sua mãe morreu em um incêndio na casa de sua avó, a qual ela era muito apegada, mas depois desse acidente o seu pai, ela e sua pequena irmã Nicolle nunca mais foram até lá, pois a dor ainda existia entre eles, e ir lá só iria aumentar aquela imensa lacuna que Ângela deixara, até hoje ninguém sabe como foi que aconteceu aquele incêndio que levou a vida da Mãe de Juliette, e Juliette prefere ficar bem longe daquela casa na qual deixou marcas tão dolorosas em sua vida, mas a sua avó liga para eles passarem o verão lá, e seu pai decidir ir, Juliette não quer ir de nenhuma maneira, mas acaba sendo obrigada por seu pai .

“Pegou-se pensando por que nós, humanos, guardamos nossos sentimentos em caixas, como se quiséssemos esconder de nós mesmos”

Quando eles chegam lá começa a acontecer uma série de coisas estranhas, a como uma formiga gigante que sua irmã insiste em falar que existe, a sua avó começa a agir estranhamente, como quando Juliette se corta em um pequeno acidente com um recipiente de vidro, e a sua vó lambe o seu sangue, ela começa a ter sonhos, que acredita ser visões, de sua vó conversando sobre ela, coisas que a assustam, coisas sobre leva-la a algum lugar, e sonhos com a sua mãe, que a deixam confusa,  então ela fica com vários dilemas e começa a buscar uma forma de entender tudo aquilo, e nesse tempo ela conhece um garoto na praia, e ali começa uma amizade muito forte, ela se sente muito aberta com ele, sente uma ligação de outra vida, então conta tudo que está acontecendo pra ele, todos os seus pensamentos, medos, e incertezas, e ele se mostra muito capaz de entende-la, e ali nasce um romance.

Esse livro não é focado no romance, tem sim um romance, mas é uma coisa bem leve, o foco desse livro na minha opinião é nos laços familiares, e o mistério entres eles, o suspense sobre a morte de Ângela é bem construído, faz você ter mil ideias sobre o desfecho final. Tudo que Julliet acreditou que era inquestionável se torna questionável, e nós vamos tendo as dúvidas junto com ela, se questionando junto com ela, e até tendo uma pitadinha de medo junto com ela.

 “Costumamos dar nomes aos laços de sangue talvez porque os verdadeiros laços, que são os laços de amor, não precisem de nome…precisam apenas de uma chance”

Ao longo do enredo eu comecei a formular um fim pra esses mistérios, mas o Alexandro Gruber me surpreendeu em todos os sentidos sobre o final dessa história envolvente, a cada minuto que eu fui lendo foi aparecendo algo que eu pensei acontecer por outro motivo ou eu pensei que aquilo nunca fosse existir, o final é totalmente indescritível, eu fiquei de boca aberta, quando o mistério é revelado tudo começa a fazer sentido, e foi mágico como o escritor conseguiu ligar todos os pontos do livro, eu comecei a ler esse livro com as expectativas bem altas, e ele não me decepcionou nenhum um pouco, o Alexandro Gruber  me encantou com sua escrita simples e clara, confesso que o final é triste e emotivo, mas é muito surpreendente, e de alguma forma faz sentido até as coisas tristes, eu quis chorar mas não consegui de tão surpresa, seria a primeira vez que eu choraria lendo, mas a surpresa é melhor do que algumas lágrimas.

 

Classificação 5/5

 

 

 

 

 

 

 

 

The following two tabs change content below.

Naomi Vitória

Últimas Postagens de Naomi Vitória (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Uncategorized

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *