A Janela de Euclides, de Leonard Mlodnow

14 de outubro de 2019 | Por | Resposta Mais

Autor: Leonard Mlodnow
Editora: Geração Editorial
Páginas: 295

Sinopse: Leonard Mlodinow, Ph.D. em física e matemática, narra neste seu livro, de maneira incrivelmente clara e divertida, a história fascinante da geometria ao longo do tempo. O livro fez enorme sucesso nas escolas norte-americanas, tornando-se uma coqueluche entre estudantes. O autor é também roteirista de cinema e TV, como da série Jornada nas Estrelas. Mlodinow mostra que a geometria é uma ciência que permeia todo o mundo em que vivemos. Ela afeta as nossas percepções de arte e música. A pintura e a escultura seguem princípios geométricos básicos de proporção e simetria.

Navegando pela grande jornada da história da matemática, A Janela de Euclides nos leva ao sinuoso caminho que a geometria passou, percorrendo caminhos de cinco grandes nomes de matemáticos: Euclides, Descartes, Gauss, Eistein e Witten, sendo eles apresentados com o intuito de mostrar como a geometria desenvolvida por eles foi um elemento essencial para o desenvolvimento da matemática em seus respectivos tempos e, posteriormente, a física, ficando conhecidas como revoluções da geometria.

O livro se inicia diante dos primeiros casos do desenvolvimento da geometria, que para os babilônicos era considerada uma medida de terra. Depois somos levados a Tales de Mileto, Pitágoras e outros nomes menos conhecidos popularmente, mas que fizeram enormes contribuições para a matemática, como Erastótenes e Ptolomeu, até chegarmos à Euclides e todo o material que ele deixou, influenciando gerações até Copérnico.

Depois partimos até Decartes e seus contemporâneos, mostrando como a geometria poderia ser aplicada em questões espaciais, como distâncias e então se iniciam as teorias sobre o espaço curvo. Depois vemos a trajetória de Gauss e suas descobertas, que preferiu deixa-las escondidas até o dia de sua morte.

Então chegamos a Einstein e Witten e vemos a geometria com outros olhos, agora no campo da física. Ao observar como ela afeta o espaço e o tempo, o conteúdo que até então era algo simples e elementar passa a ser algo revolucionário e a base de tudo o que conhecemos.

É válido destacar que o livro envolve tanto matemática quanto história, então ele traz uma biografia sintética sobre a vida e as teorias de vários matemáticos e físicos, não focando somente naqueles que foram revolucionários da geometria, mas em todas as influências exercidas na matemática que resultaram na atual teoria das cordas. Ele tem um caráter mais histórico, contextualizando a vida de cada homem, como a cidade em que Gauss vivia ter sido poupada por Napoleão Bonaparte por ele morar lá e Descartes considerar desde pequeno que tudo o que ele aprendia era inútil ou equivocado.

Mas, como um bom livro de matemática, ele apresenta a explicação de todas as teorias e teoremas que mencionam o livro, com direito a explicações e metáforas. Não são todas que tem uma explicação clara o suficiente, dando destaque as teorias que estavam erradas (sim, o autor explica essas também), mas a não compreensão dessas teorias e teoremas não compromete a continuação da obra, mas cria uma clara situação de desinteresse por parte de um leitor mais leigo, podendo haver casos de abandono da obra.

Uma parte certamente problemática da obra é quando o autor deixa transparecer sua opinião quanto a questões religiosas, se mostrando irrelevante ao teor racional da obra e inconveniente, ao especular o surgimento do cristianismo. O editor e o tradutor não se responsabilizaram pela opinião do autor.

Embora o livro seja voltado para jovens e tenha uma premissa de leitura narrativa, prometa uma leitura alegre e agradável, ele não promete o que cumpre. Com partes enigmáticas, referências não explicadas e a necessidade de consultar as notas de rodapé a cada página, o livro se assemelha a uma mixagem de um livro didático de história e matemática. Ele deve se tornar mais atrativo aqueles da área de exatas e que estimam uma longa leitura sobre matemática.

Pontuação: 3/5

Leonard Mlodinow é um físico estadunidense, autor de livros de divulgação científica e que escreve uma coluna para o The New York Times, e escreveu roteiros de séries como MacGyver e Star Trek. Seus pais foram ambos sobreviventes do holocausto, e se conheceram em Nova York depois da guerra

The following two tabs change content below.

Emily Damascena

Em meio ao caos, ao mundo, ao exército de problemas e complexidades essa garota lê. É bem improvável ela não estar lendo ou escrevendo, ou as duas coisas ao mesmo tempo. Divide o resto de seu tempo com Deus, livros, filmes, séries, cadernos, computador, cama, irmãs, trabalho e não perde uma oportunidade de fazer um belo bolo para a família.

Últimas Postagens de Emily Damascena (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: +Autor, Acadêmico, Biografia, Educação

Sobre o autor ()

Em meio ao caos, ao mundo, ao exército de problemas e complexidades essa garota lê. É bem improvável ela não estar lendo ou escrevendo, ou as duas coisas ao mesmo tempo. Divide o resto de seu tempo com Deus, livros, filmes, séries, cadernos, computador, cama, irmãs, trabalho e não perde uma oportunidade de fazer um belo bolo para a família.

Deixe um Comentário