O Diário de Anne Frank, de Anne Frank

8 de dezembro de 2019 | Por | Resposta Mais

Autor: Anne Frank

Editora: Record

Páginas: 351

Sinopse: O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, medos e pequenas alegrias de uma menina judia que, com sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocausto.
Lançado em 1947, O diário de Anne Frank tornou-se um dos maiores sucessos editoriais de todos os tempos. Um livro tocante e importante que conta às novas gerações os horrores da perseguição aos judeus durante a Segunda Guerra Mundial.
Agora, seis décadas após ter sido escrito, este relato finalmente é publicado na íntegra, com um caderno de fotos e o resgate de trechos que permaneciam inéditos. Uma nova edição que aprofunda e aumenta nossa compreensão da vida e da personalidade dessa menina que se transformou em um dos grandes símbolos da luta contra a opressão e a injustiça. E consagra O diário de Anne Frank como um dos livros de maior importância do século XX. Uma obra que deve ser lida por todos, para evitar que atrocidades parecidas voltem a acontecer neste mundo.

O que eu achei do livro:

Publicado através de Otto Frank, como forma de realizar o desejo de sua filha, O diário de Anne Frank traz os escritos de uma garota judia que viveu durante a Segunda Guerra Mundial. Sendo uma transcrição do diário original, acompanhamos como Anne Frank sobreviveu ao nazismo e ao antissemitismo, lidou com o medo de ser morta e cresceu como pessoa.

Com o intuito original de escrever um diário tratando-o como o amigo da mais digna confiança (coisa que não encontrava em seus amigos e esperava buscar no meio daquelas páginas), Anne Frank redigiu não somente seus mais profundos sentimentos e conflitos, mas também teve uma atenção especial ao escrever sobre a guerra, política, antissemitismo, relações familiares, falta de comida, conhecidos que estavam sendo levados para os campos de concentração. Com o passar do tempo e o anúncio de que iriam recolher testemunhos do sofrimento do povo holandês, principalmente diários, Anne começou a organizar seu diário, esperando que um dia ele fosse publicado e ela realizaria seu sonho de ser escritora.

O brilhantismo que vemos na obra é marcado pela jornada do autoconhecimento de Anne, que reconhece seus erros e seus defeitos, tentando melhorar e não ser afetada pela opinião dos outros. O cenário em que ela viveu também se limita ao ambiente do Anexo, mas a narração de Anne Frank não tem limites, ousando falar sobre variados temas sobre o mundo

O que torna a leitura do diário desesperadora são todas as cartas em que Anne Frank fala sobre o futuro, sonhando com o que irá comer, quando virará escritora, quando se declarará uma cidadão holandesa (ela era alemã), sendo um sonho permanente desde o primeiro dia em que entrou no Anexo Secreto e, sabendo o desfecho triste que os moradores do Anexo tiveram, algumas cartas trazem um peso enorme durante sua leitura.

Vale ressaltar que essa é a quarta edição de O Diário de Anne Frank. A primeira versão, mais conhecida como versão a é o primeiro diário de Anne, sem cortes ou acréscimos, diferente da versão b, que contém as alterações feitas pela própria Anne Frank para uma futura publicação como o uso de pseudônimos. A versão c já é uma síntese das duas versões, mais concisa e com trechos retirados a respeito da sexualidade de Anne e ofensas a alguns moradores do anexo. Já a última versão contém todos os escritos de Anne e mantendo os pseudônimos somente da família van Pels e de Frits Pfeffer e deixando somente as iniciais daqueles que decidiram continuar anônimos. Essa é a edição definitiva por Otto H. Frank e Mirjam Pressler.

Pontuação: 5/5

Anneliese Marie Frank foi uma adolescente alemã de origem judaica, vítima do Holocausto. Ela se tornou uma das figuras mais discutidas do século XX após a publicação do Diário de Anne Frank, que tem sido a base para várias peças de teatro e filmes ao longo dos anos.

The following two tabs change content below.

Emily Damascena

Em meio ao caos, ao mundo, ao exército de problemas e complexidades essa garota lê. É bem improvável ela não estar lendo ou escrevendo, ou as duas coisas ao mesmo tempo. Divide o resto de seu tempo com Deus, livros, filmes, séries, cadernos, computador, cama, irmãs, trabalho e não perde uma oportunidade de fazer um belo bolo para a família.

Últimas Postagens de Emily Damascena (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Acadêmico, Adolescente, Autoajuda, Autobiografia, Biografia, Educação, Literatura Clássica, Literatura Juvenil

Sobre o autor ()

Em meio ao caos, ao mundo, ao exército de problemas e complexidades essa garota lê. É bem improvável ela não estar lendo ou escrevendo, ou as duas coisas ao mesmo tempo. Divide o resto de seu tempo com Deus, livros, filmes, séries, cadernos, computador, cama, irmãs, trabalho e não perde uma oportunidade de fazer um belo bolo para a família.

Deixe um Comentário