O Dragão de Gelo, de George R. R. Martin

29 de abril de 2017 | Por | Resposta Mais

 

capa“Ela nunca teve muita certeza se era o frio que trazia o dragão de gelo ou o dragão de gelo que trazia o frio”. Essa fantástica aventura  se passa num ambiente inspirado na Europa Medieval, e nos remete à pequena Adara e seu inusitado e misterioso  amigo, um imenso dragão de gelo.

Confesso que comprei esse livro por ser apaixonada pelas outras obras do Martin e também por amar contos sobre  essa criatura mitológica. E no fim das contas, me senti agraciada por lê-lo.

Adara é diferente das outras crianças; ela não chora nem sorri, é calada e sua pele é fria como gelo. Ela vive com sua irmã e seu irmão, Teri e Geoff, e seu pai, John, um simplório fazendeiro. De vez em quando, eles são visitados pelo irmão do pai, Hal, que viaja no dorso de um dragão e serve como soldado ao reino.

Sua família foi abalada pela morte da mãe, que não resistiu ao dar a luz à Adara. A partir daí surgiram boatos sobre a recém-nascida, dizendo que ela teria sido tocada pelo frio. Alguns anos se passam, e eles aprendem a conviver com a dor. É cativante o modo como John se esforça para cuidar das crianças e como as ama, mesmo sendo a caçula tão fria, calada e distante.

O dragão é especial. Não é voraz assassino como os dragões são comumente representados, mas sim uma criatura misteriosa, delicada e cuidadosa.  Creio que um diferencial da obra foi retratá-lo de maneira tão incomum. Voltando todos os anos, a criatura parece ter existido desde sempre, sem uma origem ou lar conhecidos.  Ao que parece ele sempre retorna por Adara, e nada mais. Ele parece realmente se preocupar com ela. Os dois parecem se complementar, ambos frios, solitários.

Um fato curioso é que muito se especula entre os fãs das obras do Martin de que essa história se passa no mesmo ambiente de “As crônicas de gelo e fogo”, porém alguns séculos antes da história original  em que é baseada a série “Game Of Thrones”.  No entanto nada foi confirmado pelo autor.

O livro é enriquecido com belas ilustrações do artista espanhol, Luis Royo. Embora seja um livro curto, essa é uma aventura curta e fascinante. Não há um público definido, portanto pode ser lida por crianças até idosos, enfim qualquer pessoa que queira viver uma aventura emocionante nas costas de um dragão de gelo.

Nota: 5/5

Escrito por Nathália Gomes

VEJA TAMBÉM

Assombrado , de Meg Cabot Suzannah passou o último verão no Pebble Beach Hotel and Golf Resort. Não, ela não estava hospedada com os ricaços. Em vez disso, tomava conta dos filhos deles. Foi assim que ela conheceu Paul Slater. Suzannah era a babá do irmãozinho dele, Jack, e Paul se encantou por ela. Mas é claro que quando um...
Amanhecer , de Stephenie Meyer Estar irrevogavelmente apaixonada por um vampiro é tanto uma fantasia como um pesadelo, costurados em uma perigosa realidade para Bella Swan. Empurrada em uma direção por sua intensa paixão por Edward Cullen, e em outra por sua profunda ligação com o lobisomem Jacob Black, ela resistiu a um tumultua...
A Garota Da Capa Vermelha, de Sarah Blakley Com 268 páginas o livro "A Garota Da Capa Vermelha" pode parecer relativamente curto para ser uma narrativa emocionante, ledo engano a autora, Sarah Blakley , consegue colocar emoção em cada palavra escrita levando o leitor para um mundo onde ele consegue ver e sentir o que está acontecendo na histó...
The following two tabs change content below.

Nathália Gomes

Sou apaixonada pela leitura graças à minha mãe e à Pequena Sereia. Corvinal com orgulho, mesmo sem minha cartinha de Hogwarts. Durante meus momentos de leitura não dispenso uma boa xícara de café e uma playlist de músicas coreanas. Além disso amo tirar fotos, desenhar, botar o pé na estrada, ver animes, ler mangás, e, claro escrever.

Últimas Postagens de Nathália Gomes (Ver todas as publicações)

Quer receber nossas atualizações por e-mail?

Nós podemos ajudá-lo a escolher sua próxima leitura.

Categoria: Fantasia, George R. R. Martin, George R. R. Martin, Literatura Fantástica

Sobre o autor ()

Sou apaixonada pela leitura graças à minha mãe e à Pequena Sereia. Corvinal com orgulho, mesmo sem minha cartinha de Hogwarts. Durante meus momentos de leitura não dispenso uma boa xícara de café e uma playlist de músicas coreanas. Além disso amo tirar fotos, desenhar, botar o pé na estrada, ver animes, ler mangás, e, claro escrever.

Deixe um Comentário